Nitrogenados pioram mudanças climáticas, diz estudo

MEIO AMBIENTE

Nitrogenados pioram mudanças climáticas, diz estudo

Alguns países estão mostrando progressos no sentido da redução das emissões de N 2O
Por: -Leonardo Gottems
443 acessos

O óxido nitroso (N2O) (mais conhecido como gás hilariante) é um poderoso contribuidor para o aquecimento global, sendo 265 vezes mais eficaz na retenção de calor na atmosfera do que o dióxido de carbono e esgota nossa camada de ozônio. Foi isso que informou um estudo publicado na Nature Climate Change. 

“Embora claramente uma má notícia para a luta contra as alterações climáticas, alguns países estão mostrando progressos no sentido da redução das emissões de N  2  O, sem sacrificar os rendimentos incríveis de culturas permitidas por fertilizantes nitrogenados. Esses países oferecem ideias para o resto do mundo”, afirmaram Pep Canadell, Hanqin Tian, Prabir Patra e Rona Thompson, do The Conversation. 

Existem várias fontes naturais e humanas de emissões de N  2  O, que permaneceram relativamente estáveis por milênios. No entanto, no início do século 20, foi desenvolvido o processo Haber-Bosch, que permitiu à indústria sintetizar quimicamente o nitrogênio molecular na atmosfera para criar fertilizantes nitrogenados. 

Esse avanço iniciou a Revolução Verde, uma das maiores e mais rápidas revoluções humanas de nosso tempo. O rendimento das culturas em todo o mundo aumentou muitas vezes devido ao uso de fertilizantes nitrogenados e outras práticas agrícolas aprimoradas. 

Porém, quando o solo é exposto a nitrogênio abundante em sua forma ativa (como no fertilizante), ocorrem reações microbianas que liberam as emissões de N  2  O. O uso irrestrito de fertilizantes nitrogenados, portanto, criou um grande aumento nas emissões. 

O N  2  O é o terceiro gás de efeito estufa mais importante, depois do dióxido de carbono e do metano. Além de reter o calor, ele destrói o ozônio na estratosfera, contribuindo para o buraco no ozônio. Uma vez liberado na atmosfera, o N  2  O permanece ativo por mais de 100 anos. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink