Nitrogênio enriquece o solo
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PRODUTIVIDADE

Nitrogênio enriquece o solo

Nutriente é chave e exerce grande impacto no enriquecimento do solo e produtividade
Por: -Eliza Maliszewski

O agronegócio vem com boas estimativas e tem projeção de crescimento em várias culturas como trigo, 41%, cana-de-açúcar, 2,4% e café, em 18,2%, além de milho e soja. Para Leonardo Soares, agrônomo e especialista agronômico na Yara Brasil, de nada adiantam as boas estimativas se o produtor não observar critérios fundamentais para a eficiência da lavoura.

Entre esses elementos está a reposição adequada de nutrientes como o nitrogênio. Ele é considerado um nutriente-chave e tem grande impacto na reposição do solo e obter produtividade. “Além disso permite melhor qualidade da produção (teor de proteína, açúcares) em diversos tipos de culturas, como café, fibras (algodão), cana-de-açúcar, pastagens, hortaliças, frutas e grãos (milho, feijão, arroz, trigo) e a soja, que tem a habilidade de assimilar o nitrogênio do ar, em simbiose com bactérias”, destaca o especialista.

Soares explica que, atualmente, há diversas opções de tecnologias e há diferenças entre fontes de nitrogênio na agricultura. “É preciso relacionar, por exemplo, a qualidade de um crescimento adequado das culturas em uma única aplicação que contenha duas formas de nitrogênio nítrico”, pondera.

Entre as opções existentes no mercado há os nitratos puros e nitratos que contêm cálcio e enxofre e cálcio e magnésio, sendo que esse últimos tem uma granulometria mais uniforme. É esse conjunto que resulta em boa nutrição das plantas com menos passada na adubação devido a maior densidade e tamanho dos grânulos. Outras misturas também podem fornecer o nitrogênio nítrico junto aos nutrientes estruturais cálcio e boro, que auxiliam no crescimento das plantas. “Eles podem ser utilizados na cobertura de culturas, como citros, e, quando aplicados estrategicamente antes do florescimento, promovem aumento do número, tamanho, vigor e aparência de frutas, tubérculos e folhas em geral”, diz Soares.

Tecnologias que reúnem no mesmo grânulo nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K) também se destacam para absorção precisa pela aplicação uniforme. A presença combinada de nitrato e de amônio é também fundamental para um suprimento imediato. 

“Na busca por uma maior eficiência nutricional, agricultores devem se atentar ao uso de nitrogênio e serem menos dependentes de condições climáticas favorecendo o manejo das plantas, pois sua aplicação pode ser realizada no momento planejado, na fase adequada e possibilitar maior flexibilidade operacional”, finaliza.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink