Cana-de-Açúcar

No período da entressafra da cana, profissionais buscam o Senar/MS para aumentar a competitividade

Mais de 100 profissionais passam pelas capacitações do Senar/MS
Por:
307 acessos

O início da safra da cana-de-açúcar está previsto para o dia 1º de abril deste ano. Enquanto que, neste período de entressafra, as companhias organizam os ambientes de produção, muitos trabalhadores têm buscado capacitação para retornar ao mercado ainda mais competitivos.

Desde o dia 08 de janeiro, o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural capacita 155 trabalhadores das unidades da Usina Laguna que desenvolvem atividades nos setores de Colheita Mecanizada, Transporte e Controle de Qualidade.   

O Senar/MS oferece quatro cursos específicos de sua grade: motorista canavieiro, operação e manutenção preventiva de tratores canavieiros, operador mantenedor de tratores canavieiros e operador mantenedor de colhedora de cana-de-açúcar.

O superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan, explica a importância da iniciativa diante da crescente demanda por mão de obra qualificada no segmento. “Diante da especificidade do setor sucroenergético, o Senar/MS desenvolveu uma metodologia específica para estes cursos. É um projeto piloto que envolve os municípios de Bataypora, Nova Andradina e Taquarussu”, explica.

O presidente do Sindicato Rural de Batayporã, Altamir José Ramos da Fonseca, destaca que com a qualificação os maquinários utilizado na colheita ficarão menos tempo parados. “Isso otimizará a atividade, reduzindo custos com manutenção corretiva e potencializando as medidas preventivas, afinal a produção da usina não cessa. Quem ganha com essa força de trabalho qualificada é o próprio município, melhorando os processos agrícolas e administrativos”, complementa o presidente.

Kait Aparecida Rocha Ribeiro, de 29 anos, trabalha há quase três anos como operadora de trator transbordo na companhia e, graças à parceria, participa do curso para operador mantenedor.

“É a primeira capacitação que faço do Senar/MS e me sinto privilegiada em poder ir além da minha função. Os instrutores colocam o conhecimento a nossa disposição de forma bem didática. Não serei mais apenas uma tratorista e, sim, vou colaborar com o mecânico, zelar mais pelo meu equipamento com uma manutenção mais eficiente e até mesmo fazer pequenos reparos no trator”.

No conteúdo estão programadas aulas que abrangem diversos assuntos como:  normas de segurança, preservação do meio ambiente na operação de tratores e implementos agrícolas, além de um módulo de comportamental, priorizando a saúde do trabalhador, a motivação e as necessidades humanas.

“É uma considerável mudança de cultura, pois os operadores de máquinas na colheita mecanizada passarão a ser também responsáveis pela manutenção dos equipamentos, algo muito comum em outras culturas, como colheita de soja, milho e grãos em geral”, aponta o gestor de Recursos Humanos da Usina Laguna, Michel Lopes.

“Já os cursos para motoristas canavieiros e operação e manutenção de tratores, trata-se de necessidade identificada de capacitação acerca das modernas técnicas e tecnologias empregadas na operação e manutenção destes equipamentos, com foco no resultado, além de reflexões acerca do trabalho seguro e comportamento no trabalho”, conclui.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink