Nova Mutum (MT) dá largada na colheita brasileira

Agronegócio

Nova Mutum (MT) dá largada na colheita brasileira

Desde o dia 22 as máquinas já estão trabalhando na fazenda Ribeiro do Céu
Por: -Marco Aurélio Jr
137 acessos

Nova Mutum (MT), a 269 quilômetros ao Médio Norte de Cuiabá, saiu na frente e foi o primeiro município brasileiro a colher soja na safra 06/07. Desde o dia 22 as máquinas já estão trabalhando na fazenda Ribeiro do Céu e já colheram 600 hectares. Com a poleposition, Nova Mutum desbanca Lucas do Rio Verde, que, tradicionalmente, era o primeiro município brasileiro a colher os grãos da nova safra. Nesta safra, Lucas perdeu até para Sorriso, que anteontem colheu os primeiros grãos.

A colheita em Nova Mutum surpreendeu a todos. A expectativa era de que os primeiros grãos começassem a ser colhidos nesta semana em Lucas do Rio Verde (360 quilômetros ao Médio Norte de Cuiabá), como acontecia tradicionalmente. Um dos donos da fazenda Ribeiro do Céu, Adriano Pivetta, explicou que a colheita foi adiantada visando a limpeza da área para o plantio do algodão, que já começou a ser feito.

Só na fazenda em Nova Mutum, Pivetta plantou 30 mil hectares de soja. Destes, 20 mil foram cobertos com variedades precoces. O sojicultor ainda plantou mais 45 mil hectares da oleaginosa em outras fazendas da região Norte. Com a marca de 75 mil hectares plantados, a família Pivetta é uma das maiores produtoras do Brasil, ao lado do governador Blairo Maggi.

A expectativa de Pivetta é de que até o final de janeiro a colheita da soja precoce seja concluída. A produtividade média obtida é de 50 sacas por hectare.

Também com o objetivo de plantar algodão, o produtor Joci Piccini, optou pela variedade precoce. Anteontem as máquinas começaram a trabalhar na fazenda Piccini, em Primaverinha, distrito de Sorriso (460 quilômetros ao Médio Norte de Cuiabá).

Ao todo, Piccini plantou 3 mil hectares de soja, sendo 700 destinados ao grão precoce, que se desenvolveu em 94 dias. “Assim a gente abre a área para plantar o algodão, que precisa das chuvas de janeiro e fevereiro para dar boa produtividade”, explica o gerente da fazenda, Joel Luza.

A intenção do agricultor é plantar 1,3 mil hectares de algodão no lugar da soja e deixar outros 1,7 mil hectares para o plantio do milho safrinha. Os produtores optaram pelo plantio do algodão devido às boas projeções de preço à commodity. Piccini também já começou o novo plantio (algodão).

A expectativa é de que neste final de semana alguns produtores já comecem a colher em Lucas do Rio Verde. Em Sinop (503 quilômetros ao Norte de Cuiabá), a previsão para o começo da colheita é no início de janeiro.

Carro chefe - Mato Grosso é o líder nacional na produção de soja. Estima-se que neste ano foram plantados 5,3 milhões de hectares do grão. Além de liderar o ranking nacional, o Estado tem o município que é o maior produtor do mundo: Sorriso, que tem uma área plantada de aproximadamente 600 mil hectares. O produto também é o carro chefe das exportações estaduais, representando mais de 80% das negociações externas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink