Novas regras da UE beneficiarão amendoim
CI
Imagem: Pixabay
AGILIDADE

Novas regras da UE beneficiarão amendoim

Normas para importação reduzem controles sobre o amendoim brasileiro
Por: -Eliza Maliszewski

O amendoim brasileiro deve ser beneficiado com as novas regras de importação de gêneros alimentícios da Comunidade Econômica Europeia, publicadas na semana passada. Com isso a importação do grão por países da UE ficará mais ágil, melhorando a competitividade naquele mercado.

A conquista se dá graças aos controles do produto feitos pelo setor produtivo brasileiro. Todas as partidas de amendoim são certificadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e, para isso, as empresas exportadoras devem possuir controles em todas as etapas do processo produtivo, de forma que o amendoim atenda aos padrões de qualidade e sobretudo aos níveis de micotoxinas (substâncias produzidas por fungos) estabelecidos pela legislação. Também são realizadas auditorias periódicas nas empresas para assegurar que o amendoim produzido, seja para exportação ou para o mercado interno, estejam seguros e adequados ao consumo.

“A preocupação com as micotoxinas decorre do fato que podem causar sérios danos à saúde do consumidor e, por isso, da necessidade de um controle rígido para que o produto disponibilizado ao consumidor esteja dentro dos limites aceitáveis”, explica o coordenador-geral de Qualidade Vegetal, Hugo Caruso.

Em março de 2021, após verificar melhorias constantes no setor, o Mapa publicou a Instrução Normativa nº 126 com novos procedimentos para exportação de amendoim que visam ampliar ainda mais as exportações. O trabalho realizado ao longo de vários anos pelo setor produtivo em conjunto com o Ministério agora foi ratificado com a decisão da União Europeia.

Na safra 2020/21 a produção brasileira de amendoim deve atingir 595,8 mil toneladas, um crescimento de 6,9% em relação ao ciclo anterior. Foram plantados poucos mais de 165 mil hectares, avanço de  3,1%. O maior produtor nacional é São Paulo, respondendo por cerca de 90% do total. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink