Novo Plano Safra deve superar os R$100 bi de 2010/11

Agronegócio

Novo Plano Safra deve superar os R$100 bi de 2010/11

"Vamos dar mais apoio ao produtor"
Por:
2063 acessos
O Plano Safra da temporada 2011/12 provavelmente oferecerá aos produtores brasileiros mais que os 100 bilhões de reais em financiamentos anunciados para o período 2010/11, informou nesta terça-feira (24) o Ministério da Agricultura.

"O novo plano agrícola e pecuário será lançado em junho, e a expectativa é que o governo coloque à disposição dos produtores um valor superior aos 100 bilhões de reais oferecidos na última safra", afirmou o ministério em comunicado.

No texto, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, diz também que entre as novidades programadas para o próximo Plano Agrícola e Pecuário estão a criação de uma linha de crédito para financiar a renovação das plantações de cana-de-açúcar e outras três linhas de estímulo à pecuária.


Ele não especificou o valor exato do novo Plano Safra, que está próximo de ser concluído, uma vez que a nova safra começa em julho.

"Vamos dar mais apoio ao produtor. A ideia é oferecer condições especiais de financiamento que permitam ao pecuarista a retenção e a compra de matrizes", disse o ministro, destacando que uma outra linha de crédito será destinada para a recuperação de pastagens degradadas.


Rossi informou que o plano incluirá neste ano mecanismos para dar às culturas agrícolas voltadas ao mercado interno o mesmo apoio já oferecido às commodities destinadas à exportação.

"Esses aperfeiçoamentos foram discutidos entre os técnicos dos ministérios da Agricultura e da Fazenda e já tivemos o aval da presidenta Dilma (Rousseff)", comentou.

A agricultura familiar deverá receber os mesmos 16 bilhões de reais em financiamentos ofertados na temporada anterior, segundo a Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura).

CANA

De acordo com o ministro, o foco do financiamento para indústrias e produtores independentes de cana-de-açúcar é ampliar o uso de tecnologia na lavoura para aumentar eficiência e ao mesmo tempo permitir a recuperação do campo.

Uma renovação inadequada dos canaviais nas últimas safras é tida como um dos fatores para o lento crescimento da produção no centro-sul.

Segundo informou o jornal Valor Econômico nesta terça-feira, a nova linha de crédito para o setor de cana terá taxa de 5,5 por cento ao ano, abaixo dos 6,75 por cento oferecidos a outros programas agrícolas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink