Novos equipamentos modernizam operações em Paranaguá e Antonina
CI
Agronegócio

Novos equipamentos modernizam operações em Paranaguá e Antonina

Os novos equipamentos irão modernizar a operação no Porto de Paranaguá e duplicarão a capacidade de desembarque de granéis sólidos do Porto de Antonina
Por:
Nos próximos dois meses, quatro operadores portuários dos portos de Paranaguá e Antonina irão investir aproximadamente R$ 45 milhões na aquisição de novos guindastes para descarga de granéis sólidos e manutenção dos demais equipamentos existentes. Ao todo, serão adquiridos quatro novos guindastes, sendo três para serem instalados em Paranaguá e um em Antonina.


Os novos equipamentos irão modernizar a operação no Porto de Paranaguá e duplicarão a capacidade de desembarque de granéis sólidos do Porto de Antonina.

“Com a instalação de mais um guindaste em Antonina, poderemos movimentar até 2,5 milhões de toneladas de fertilizantes por lá, aumentando a movimentação na cidade, o que vai gerar mais renda e desenvolvimento ao município”, afirmou o superintendente dos portos, Airton Vidal Maron.

Em 2011, foram 1,54 milhão de toneladas de produtos movimentados pelo Porto de Antonina, registrando um aumento de 400% em relação ao ano anterior. Os portos paranaenses fecharam 2011 mais uma vez na liderança nacional na importação de fertilizantes, sendo responsáveis por 50% do adubo que chega ao país. No ano passado, foram 8,5 milhões de toneladas de fertilizantes importados pelos portos de Paranaguá e Antonina.


Contêineres – Até o final de fevereiro, entram em operação no Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), oito novos equipamentos de grande porte. Eles integram o projeto de ampliação do terminal. Ao todo, estão sendo investidos R$ 185 milhões para ampliar a capacidade de movimentação.

Além dos equipamentos, o terminal de contêineres será expandido em 315 metros, para abrigar o terceiro berço dedicado a operações deste tipo. Com isso, será possível aumentar a capacidade operacional de contêineres em até 50%, passando dos atuais 800 mil TEUs/ano para 1,2 milhão de TEUs/ano.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.