O ano dos profissionais da suinocultura
CI
Imagem: Pixabay
PECUÁRIA

O ano dos profissionais da suinocultura

Em meio a pandemia setor encerrou 2020 com saldo positivo
Por:

Uma série de fatores sustentaram o período ímpar vivido pela atividade que encerrou o ano com suinocultores capitalizados e recorde nas exportações em faturamento e volume, 2,27 bilhões de dólares e 1,021 milhão de toneladas embarcadas, respectivamente.

A Unidade de Negócios Suinocultura da Polinutri, empresa especializada em nutrição animal e integrante desta cadeia de valor, também acompanhou os bons ventos do segmento. Quem conta como foi o ano da BU é a médica-veterinária Izabel Muniz, líder da equipe. “O ano refletiu o excelente momento da suinocultura nacional. Iniciamos com ótimas perspectivas decorrentes da demanda mundial por proteína e que acabou se confirmando, independentemente da situação econômica causada pela pandemia”, analisa.

Ela lembra que de março em diante os planos traçados foram reorganizados e sobressaiu o trabalho em equipe associado a todo o suporte dado pela empresa. “Fomos resilientes e esta postura foi fundamental para que seguíssemos os nossos planos em 2020 e mantivéssemos todo o nosso atendimento adaptado a esta fase”, enaltece.

Mesmo com os custos de produção em geral atingindo patamares nunca experimentados, a médica veterinária avalia que a contrapartida foram os preços de venda para o produtor independente, principal mercado da companhia, superando as altas dos insumos. “A suinocultura encerrou o ano extremamente fortalecida e respeitada no Brasil”, inclui.

A principal lição que fica, segundo o CEO da Polinutri, Paulo Andrade, é que o improvável pode acontecer a qualquer momento e que as empresas necessitam estar preparadas para rápida compreensão e ação.

Prova disso foram as ações implantadas. “Criamos um boletim mensal, o Giro Mercado, versão do nosso boletim interno direcionado para informar o nosso cliente apresentando um painel geral sobre as principais movimentações e perspectivas do mercado. Realizamos treinamentos virtuais para as equipes de granjas, que com o isolamento começaram a sentir falta de atualizações e contato com o meio externo. Criamos grupos internos de estudos entre os Consultores Técnicos para debater casos específicos e o time se sentir mais apoiado. Intensificamos nosso trabalho de Pesquisa de Satisfação. E em novembro tivemos o Web Debate, uma reunião fechada para os nossos clientes com o analista de mercado Alexandre Mendonça de Barros que nos passou uma visão macro da situação econômica”, detalha Izabel.

De acordo com ela, a BU encerra o ano com a meta cumprida, time extremamente fortalecido e positivo para o ano corrente e deixa o alerta: “Todos os desafios que sofremos tanto em saúde humana como animal nos deixa um sinal de alerta para a biosseguridade. Estamos extremamente vulneráveis e só conseguiremos manter nossa posição de grande fornecedor mundial de proteína com muita disciplina e rigor nos protocolos. Que venham os novos desafios”, completa Izabel Muniz, gerente da Unidade de Negócios Suinocultura Polinutri.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink