IMAGENS DIGITAIS

O motivo das novas aquisições da Syngenta

Empresa quer aumentar inovação
Por: -Leonardo Gottems
6913 acessos

A Syngenta adquiriu a startup de sensor remoto FarmShots em Fevereiro na sua primeira aquisição conhecida de uma startup agrícola em 2018 de um player estratégia na agricultura. Os valores do negócio não foram revelados.

A FarmShots usa imagens de alta resolução de satélites e drones para trazer análise de fitossanidade e oferecer abordagens de condições campos baseadas nos padrões de absorção de luz. A startup levantou US$ 1,1 milhão de investidores locais em 2016.

Depois da aquisição, a FarmShots agora opera sob o portfolio digital da Syngenta como parte do AgriEdge Excelsior, o sistema de gerenciamento de fazendas nos Estados Unidos da Syngenta que deve ser aplicado no mercado global.  No Brasil, a empresa adquiriu a Strider, que também é voltada para agricultura digital.

Em uma entrevista divulgada no site global da Syngenta, o responsável de agricultura digital da Syngenta, Dan Burdett, revelou porque a empresa decidiu adquirir a FarmShots em vez de trabalhar em sistemas de parcerias.

Qual a linha que divide entre investir em uma empresa e adquirir a sua divisão digital?

Eu acredito que primeiro teremos que decidir se é uma capacidade que necessitamos na nossa oferta  aos produtores – se isso traz algum valor, algo diferenciado para nossos clientes e sé algo que vamos fazer dentro ou vamos fazer melhora fora?

E então, vai para o quanto diferenciado pensamos na capacidade e o mais diferenciado nossa oferta pode ser. Queremos reter exclusividade na ferramente através de aquisição comparado a uma parceria em uma forma semi-exclusiva? Nesse caso, estivemos muito interessado na capacidade de indivíduos além da própria ferramente de software. Essas foram as pessoas realmente brilhantes com capacidades que realmente queremos trazer à nossa equipe, então estivem buscando pessoas tanto quanto o software.

Como a introdução ao FarmShots veio?

Os caras que começaram a FarmShots estavam sendo monitorados por alguém na Syngenta que fez a conexão. Nós queríamos trazer imagens satelitais a nossa oferta AgriEdge e então estamos buscando diferentes formas de fazer isso e essa empresa tinha uma forma muito amigável ao usuário, lógica de apresentar imagens satelitais, que gostamos. Nós gostamos da abordagem deles e começamos a construir um relacionamento que nos permitir acessar a tecnologia através de uma integração API, mas como nos envolvemos mais, nós queríamos trazer tudo para dentro da companhia.

Assumindo que você comprou as capacidades de sensor remoto, o que você viu na FarmShots que não viu em outros lugares?

Inovação. Empreendedorismo. Testes. Um espírito de poder fazer – tudo no espaço digital. Eles são desenvolvedores de software, eles são engenheiros e são muito inteligentes. E nós gostamos do “como” deles – gostamos do estilo deles. Nós pensamos que seríamos bons parceiros dentro da nossa equipe interna. Nós precisamos desse espírito empreendedor para empurrar uma empresa grande como a Syngenta para nos ajudar a pensar melhor no futuro e pensar mais grande.

Qual é o novo papel deles dentro da Syngenta?

É duplicado. Existe uma equipe de desenvolvimento que ajudará com os projetos de desenvolvimento que temos e certamente é uma equipe da FarmShots que vai mercado e pode nos ajudar criar o produto, conectar a nossas ofertas atuais, conectar com outras equipes da Syngenta no mundo e colocar imagens como parte da oferta local. Então é globalizar dentro da Syngenta e então também possuem uma função de desenvolvimento.

A divisão AgriEdge tinha alguma outra relação com sensor remoto antes da aquisição?

Não, essa foi a primeira que foi necessária. Acredito que existe uma variedade de ferramentes que trarão e conectarão a AgriEdge enquanto aprendemos a prosseguir. Tudo que fizemos antes foi APIs que queríamos conectar com terceiras partes, então esse é um dos primeiros que trazemos para dentro da companhia.

Você acreditar que adquirir novas capacidades será comum no futuro?

Eu acredito que há espaço para se mover muito, muito rápido. Como grandes empresas como a Syngenta e nossos competidores olham a capacidade que vamos querer para nossa companhia através de colaborações e parcerias, ou investimentos e aquisições ou todos acima. Um dos grandes desafios que o meu grupo tem é estar atento ao panorama de inovação e assegurar de que temos uma linha de visão do que são nossas capacidades e necessidades.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink