O que esperar da chuva de março no Brasil

Previsão do tempo

O que esperar da chuva de março no Brasil

Março é um mês que ainda dá muita chuva para ao Brasil
Por:
225 acessos

Março é um mês que ainda dá muita chuva para ao Brasil. É considerado o último mês do período chuvoso normal no Sudeste e Centro-Oeste, mas é o primeiro ou o segundo mês com maior média mensal de precipitação para muitas áreas do Norte e do Nordeste.

Temporais provocados pelo calor e passagem de frentes frias são comuns no Sul do país.

Climatologia de precipitação de março no BR

Como foi a chuva de fevereiro no BR?

O Brasil teve um fevereiro com chuva próxima ou acima da média na maioria das áreas das Regiões Sudeste e Sul, em Mato Grosso do Sul, no centro-sul de Goiás e em muitas áreas do Norte e do Nordeste.

No mapa da Anomalia da chuva de fevereiro de 2019 no Brasil, os tons de azul representam precipitação acima da média climatológica para o mês. O tom mais claro indica precipitação dentro da média e os tons alaranjados representam precipitação abaixo da média para o mês.

Alguns fatos notáveis da chuva de fevereiro de 2019

- a cidade de São Paulo teve o fevereiro mais chuvoso em 15 anos, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia;
- a cidade do Rio de Janeiro teve o fevereiro mais chuvoso em 21 anos, desde quando começaram as observações do Alerta Rio - Prefeitura do Rio de Janeiro
- Em Curitiba, pela medição do INMET, choveu cerca de 300 mm, quase 90% acima da média histórica
- Em São Luís, o INMET registrou aproximadamente 515 mm em fevereiro, 60% acima da média histórica, repetindo o desempenho de fevereiro de 2018 que fechou com 531,0 mm. Fevereiro de 2019 e de 2018 foram os fevereiros mais chuvosos na capital do Maranhão desde 2007, quando o mês acumulou 545,1 mm.
- em Fortaleza, fevereiro de 2019 terminou com quase 320 mm de chuva acumulados, 71% acima da média histórica para o mês. Foi o fevereiro mais chuvoso na capital do Ceará desde 2007, quando choveu 329,0 mm

O mês de março começou com Carnaval e mais problemas com temporais, mas especialmente na Região Sudeste e na faixa norte do Nordeste do Brasil. Alagamentos, transbordamento de córregos e deslizamento de terra ameaçaram os dias de folia em muitas áreas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais e vários destes problemas foram observados inclusive nas capitais destes estados. 

O que esperar da chuva de março no BR?

Depois de um início de mês com tanta chuva, o que esperar para o restante do mês de março?

A atmosfera ainda muito quente, uma das características climatológicas de março, continuará sendo observada no decorrer do mês, mas reforçada pela influência do fraco fenômeno El Niño que está em curso na porção central e leste do Pacífico Equatorial, ao largo da costa do Peru.

As condições de temperatura do Oceano Atlântico Sul, que está acima do normal em quase toda a costa leste do Brasil, combinada com a o Pacífico Equatorial centro-leste também mais aquecido do que a média, vai manter um padrão de circulação de ventos sobre o Brasil, em diversos níveis atmosféricos, muito parecido com o que se observou em fevereiro.

“A primeira quinzena de março será como uma continuidade de fevereiro”, comenta Graziella Gonçalves, uma das responsáveis pelas análises e previsões climatológicas da Climatempo. “Em particular na Região Sudeste, estes temporais frequentes entre São Paulo, o centro-sul de Minas Gerais e no centro-sul do estado do Rio de Janeiro ainda devem se repetir em vários dias durante a primeira quinzena de março” prevê Graziella.

A meteorologista alerta também que “ainda poderemos ter falta de chuva em várias áreas do Rio Grande do Sul. Os temporais no Centro-Oeste também continuam na primeira quinzena de março, mas sem organizar a invernada, que é um período prolongado de predomínio de céu nublado e chuva em muitas áreas do Centro-Oeste, comum no verão”.

No norte do Nordeste e do Norte do Brasil, também podemos esperar por chuva frequente e volumosa no restante da primeira quinzena de março.

Mudanças na segunda quinzena de março
 
Já para a segunda quinzena de março, a previsão é de que ocorra uma mudança no padrão da circulação de ventos sobre o Brasil. “Este canal de umidade entre o Norte e o Sudeste do Brasil que observamos vários dias em fevereiro e ainda persiste nesta primeira quinzena de março vai ser quebrado, enfraquecido, na segunda quinzena do mês” prevê Graziella. Assim, o padrão de chuva na segunda quinzena será alterado.

Uma mudança importante, diz Gonçalves, será a “passagem de uma frente fria pelo Espírito Santo, norte de Minas Gerais e Bahia. Isto dará dias de chuva frequente e alguns temporais durante a segunda quinzena de março”

Fevereiro foi de muita chuva para o Paraná e Santa Catarina e março começou com aumento da chuva no Rio Grande do Sul. Mas não é isto que vai predominar no decorrer do mês no Sul do Brasil. De acordo com Graziella Gonçalves, a expectativa é de o tempo seco e quente predomine ainda no Rio Grande do Sul e a chuva será menos frequente em Santa Catarina e no Paraná.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink