Oferta de animais melhora, e preço da carne bovina volta a cair em SP

Agronegócio

Oferta de animais melhora, e preço da carne bovina volta a cair em SP

Oferta de animais prontos para abate melhorou
Por: -Mauro Zafalon
1522 acessos

Após subida vertiginosa, os preços do boi gordo começam a ceder. A oferta de animais prontos para abate melhorou e os frigoríficos passaram a pagar menos para os pecuaristas.

A pesquisa de ontem da AgraFNP apontou R$ 110, por arroba em São Paulo, 4% menos do que os preços praticados na quarta-feira (17-11). Já os dados do Cepea apontaram para R$ 112,3 por arroba, nesta quinta-feira (18-11). O órgão registrava R$ 117,20 na sexta-feira.

Lucas Brunetti, analista de mercado da AgraFNP, diz que essa pressão de baixa ocorre porque está chegando ao mercado -com um pouco de atraso- mais gado confinado.
Além disso, as chuvas que ocorrem desde o final de setembro em regiões produtoras como Mato Grosso do Sul e São Paulo permitiram uma pequena melhora na oferta de gado de pasto.

Com essa oferta maior, os frigoríficos se sentiram mais confortáveis para pagar menos pela arroba, segundo Brunetti.

O analista acredita que os preços ainda possam ter nova redução, dependendo das ofertas das próximas semanas, mas que a arroba de boi deverá estar acima de R$ 100 na virada do ano.

Ao contrário do boi, a carne suína mantém alta no mercado paulista. Demanda firme e formação de estoques para o final de ano fizeram com que os frigoríficos pagassem até R$ 72 por arroba ontem.

O frango, que também retomou um comportamento de alta nos últimos dias, está a R$ 1,90 por quilo nas granjas paulistas, 3% mais do que na sexta-feira.

Ação conjunta Brasil, Estados Unidos e União Europeia agem juntos no caso das novas normas da Rússia sobre frango congelado. A ação é para mostrar que não se justifica a proibição do processamento de carne congelada em produtos destinados ao consumo. A restrição já se aplica a gestantes e a bebês.

Em vigor Ricardo Santin, diretor da Ubabef, diz que a medida russa entra em vigor em janeiro e atingirá 20% das exportações brasileiras para o país. A entidade pedirá apoio do Ministério da Agricultura.

Ração As indústrias produziram 50 milhões de toneladas até outubro, 3,3% mais do que em igual período de 2009. A estimativa para o ano é de 60 milhões de toneladas, segundo o Sindirações.

Tudo de novo A China, principal motivo da forte queda das commodities na quarta-feira, voltou a afetar o mercado ontem. Desta vez, para cima.

Preço elevado do algodão atrai produtores paulistas

Os preços elevados do algodão despertam o interesse de plantio em regiões que já tinham praticamente abandonado o produto. Os produtores paulistas, por exemplo, vão destinar 20 mil hectares para o algodão nesta safra 2010/11, área 116% maior do que a do ano passado.

A informação é do Instituto de Economia Agrícola paulista, que aponta que esses dados são preliminares e foram pesquisados em setembro. De lá para cá, os preços continuaram subindo nos mercados interno e externo e mais produtores podem ter optado pelo algodão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink