Oferta elevada e dólar fraco pressionam cotação do milho

Agronegócio

Oferta elevada e dólar fraco pressionam cotação do milho

Por:
1 acessos
A grande oferta mundial de milho e a valorização do real frente ao dólar pressionam os preços do grão no mercado interno, e analistas da Safras & Mercado e do Cepea estimam cotações retraídas até fevereiro, quando termina a safra americana e os produtores brasileiros decidem o plantio da safrinha. "Não há perspectivas de reação nas cotações até a nova safra", diz Mauro Osaki, pesquisador do Cepea/Esalq. Ele observa que, além da influência do mercado internacional e do câmbio, as cooperativas estão se desfazendo dos estoques para esvaziar os armazéns que receberão a safra de verão, o que ajuda a pressionar cotações.


Paulo Molinari, da Safras & Mercado, observa que os preços do milho seguem trajetória de queda desde o início da safrinha em julho - influenciados também pela safra recorde dos EUA, estimada em 298,23 milhões de toneladas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink