Oferta mundial de milho será menor em 2011, como aponta Usda
CI
Agronegócio

Oferta mundial de milho será menor em 2011, como aponta Usda

Cenário de desequilíbrio deverá manter as cotações do grão firmes pelos próximos meses
Por:

O cenário de desequilíbrio entre oferta e demanda mundial traçada ao milho deverá manter as cotações ao grão firmes pelos próximos meses, como revela o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), por meio do boletim semanal do milho. A queda é motivada, principalmente, pelo recuo na produção norte-americana, estimada em 334,2 milhões de toneladas e agora não deverá passar de 321,6 milhões.

O último relatório de Oferta e Demanda divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda – sigla em inglês), no dia 8, desenha muito bem este cenário. Segundo o Usda, há estimativas de que queda na produção mundial de milho de pouco mais de 6 milhões de toneladas, devendo ser produzidos, no ciclo 2010/11, 819,6 milhões de toneladas de milho pelo mundo.

Para o Brasil o órgão estima 51 milhões de toneladas contra 56 milhões da safra 09/10.

Já o consumo mundial deverá ser de 835,36 milhões de toneladas. Com as possíveis quedas na produção e aumento no consumo, a relação estoque/consumo (ou a quantidade de dias em que o mundo estará abastecido com milho) caiu para o segundo menor valor das últimas três décadas, a 15,9%, ficando atrás apenas da safra 06/07, com 15,2%. Fato que afeta não só o cultivo do milho, mas também o da soja disputam diretamente área nos Estados Unidos, maior produtor mundial das duas culturas. (Com Imea)


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink