OMC condena sobretaxas de Bush ao aço
CI
Agronegócio

OMC condena sobretaxas de Bush ao aço

Por: -Admin

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, sofreu ontem (26-03) uma derrota no front comercial. A OMC (Organização Mundial do Comércio) julgou ilegal as barreiras tarifárias, de até 30%, impostas por Bush ao aço importado, em março do ano passado. Uma série de países que se julgaram lesados pela resolução norte-americana, entre eles o Brasil, haviam entrado com uma ação na OMC, ainda no ano passado. A decisão é preliminar, mas, nos sete anos de existência do órgão, nunca antes um veredicto provisório foi revertido.

A decisão final do tribunal de arbitragem (ou ''panel'', instância responsável pelo julgamento de queixas e apelos) deve sair em um mês. Ainda não se fala no prejuízo causado pelo protecionismo dos EUA nem no valor de retaliação a que o país ficará sujeito. Negociadores norte-americanos já afirmaram que vão apelar da decisão, caso o relatório final da OMC condene mesmo a elevação de tarifas. De acordo com os representantes dos EUA, medidas de salvaguarda são permitidas dentro das regras da OMC.

Bush determinou a imposição de sobretaxas a uma série de produtos de aço importados sob a justificativa de que a siderurgia norte-americana estaria sofrendo concorrência desleal (dumping) de importados, especialmente de países asiáticos. Para os países afetados, a alegação norte-americana não se justifica, porque não há indícios de que tenha havido um abrupto aumentos nas importações, o que caracterizaria o dumping. Foram poupados só o México e o Canadá, parceiros comerciais dos norte-americanos na Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte, na sigla em inglês), e alguns países em desenvolvimento.

O relatório preliminar, ainda confidencial, foi enviado à União Européia e aos outros sete países que encaminharam queixa à OMC (Brasil, Japão, Coréia do Sul, China, Suíça, Noruega e Nova Zelândia). Caso os EUA encaminhem uma apelação, a disputa deverá se estender até o final do ano.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.