Onda de calor e fenômeno climático ameaçam produção de milho na Argentina

Agronegócio

Onda de calor e fenômeno climático ameaçam produção de milho na Argentina

Estimativa da produção é de 20,35 milhões de ton
Por: -Daniella Cambaúva
2078 acessos

Prejudicada pelas ondas de calor e pelo fenômeno climático La Niña, a safra argentina de milho deverá ser menor do que a inicialmente esperada para a colheita 2010/11, com início em fevereiro. A Bolsa de Cereais da Argentina, segundo maior produtor mundial de milho, revisou para baixo a estimativa da produção para 20,35 milhões de toneladas. O número frusta a previsão de 26 milhões de toneladas, safra recorde anunciada pelo governo em novembro, quando o plantio estava no início.

O subsecretário da Agricultura, Oscar Solis, declarou na semana passada que a produção “seguramente” ficará mais próxima de 20 milhões do que de 26 milhões de toneladas. “Vai haver uma queda de produtividade, que hoje é difícil mensurar”, afirmou Solis.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink