Onde está o "buraco" do confinamento?

Agronegócio

Onde está o "buraco" do confinamento?

Mesmo com um cenário característico de entressafra, o mercado não tem se apresentado tão firme quanto gostaria o produtor
Por:
239 acessos

A semana teve início com mercado lento. A oferta em São Paulo está reduzida. Os frigoríficos compram animais de praças vizinhas para o preenchimento das escalas, que atendem de 4 a 5 dias. Reduziram os preços dentro do Estado, mas fora continuam pagando a mesma coisa.

Mesmo com um cenário característico de entressafra, o mercado não tem se apresentado tão firme quanto gostaria o produtor, que está procurando o esperado “buraco” entre a oferta de animais terminados no pasto e a desova de bois confinados, período em que os preços costumam aumentar devido à escassez de oferta.

A verdade é que, mesmo com uma queda de R$1,00/@, como ocorreu na última sexta-feira (10/07) em São Paulo, o mercado não apresenta espaço para quedas consideráveis no momento. Há exatamente um mês o boi estava valendo R$81,00/@, a prazo, para descontar o funrural, ou seja, o período ainda contou com uma alta de 1,23%. Mas, de um modo geral, os preços pouco mudaram neste período.

Alguns agentes já relatam que uma ponta de animais confinados começa a aparecer, principalmente em Minas Gerais e em Goiás, o que significa que o vazio entre animais de pasto e de confinamento pode estar acontecendo agora.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink