Operação Fronteira divulga relatório do primeiro mês
CI
Agronegócio

Operação Fronteira divulga relatório do primeiro mês

Nas barreiras foram fiscalizados 2.661 veículos
Por:
Montada logo após o surgimento de um novo foco de aftosa no Paraguai, no final do ano passado, a Operação Fronteira, coordenada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, com o apoio da Brigada Militar, da Polícia Rodoviária Estadual e do Exército, fechou o primeiro mês de funcionamento na fronteira noroeste do Estado.


Veterinários e auxiliares do Departamento de Defesa Agropecuária intensificaram as ações de vigilância e educação sanitária entre as localidades de Barra do Guarita e Garruchos. As atividades na fronteira estão baseadas em fiscalizações de trânsito de animais e produtos, vistoria e fiscalização de propriedades com maior risco para a Febre Aftosa, aquelas que têm histórico de inadimplência com a vacina da febre aftosa, com alta movimentação ou com histórico de movimentação irregular.

Também há fiscalização nas quatro balsas da região que atravessam o Rio Uruguai até a Argentina, onde há aduanas. Nestes pontos são vistoriados todos os veículos para evitar que ingressem no país com produtos de origem animal, o que é proibido nestes pontos.


As ações ocorrem na fronteira com a República Argentina, porque é a região do estado com maior proximidade com o Paraguai, entre 60 e 80 km de distância em linha reta, e com histórico de descaminho e contrabando de animais, que ingressam no país sem qualquer controle sanitário.

Neste período, o Departamento de Defesa Agropecuária realizou 270 barreiras sanitárias, fiscalizou 51 propriedades rurais, vistoriou dez estabelecimentos clandestinos de vendas a varejo e um evento agropecuário, além de promover sete palestras de educação sanitária, envolvendo mais de 150 pessoas. Nas barreiras foram fiscalizados 2.661 veículos.


No período foram fiscalizados 2.480 bovinos, 212 dos quais estavam em situação irregular e onze acabaram sendo encaminhados para abate sanitário. Dos 5.856 suínos fiscalizados, apenas três foram considerados em situação irregular. Nas vistorias e nas barreiras passaram pela fiscalização 194.921,10 quilos de produtos cárneos, dos quais 4.603,40 quilos foram apreendidos e inutilizados. A fiscalização de outros produtos de origem animal atingiu a marca de 105.530,60 quilos, dos quais 1.655,5º quilos foram apreendidos e fiscalizados.

O relatório indica, ainda, que foram lavrados 23 autos de infração, 19 autos de infração e multa, que totalizam um valor de R$ 6.172,00 de multas aplicadas.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.