Orgânicos: um salão só para eles
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,050 (0,65%)
| Dólar (compra) R$ 5,58 (-1,17%)


Agronegócio

Orgânicos: um salão só para eles

Millésime Bio é voltado exclusivamente aos vinhos produzidos a partir de uvas orgânicas
Por:
730 acessos

O Parque de Exposições de Montpellier, na região de Languedoc-Roussillon, encravada na costa mediterrânea francesa, receberá a 18ª edição do Millésime Bio, voltado exclusivamente aos vinhos produzidos a partir de uvas orgânicas. Tudo está programado para acontecer em três dias, 24, 25 e 26 de janeiro de 2011, quando são esperados em torno de 500 expositores do mundo todo e mais de 3 mil visitantes profissionais.

Os estandes serão rigorosamente padronizados, haverá espaços para degustação, conferências sobre o mercado e almoço (tudo orgânico) para jornalistas e compradores. Além da Soirée des Vignerons, um jantar - orgânico, é claro - com acompanhamento e degustação dos vinhos premiados.

A propósito: paralelamente ocorrerá o concurso Challenge Millésime Bio, que premiará os melhores vinhos orgânicos. Na foto está a galeria dos vencedores em 2010, ano em que participaram 491 expositores, produtores e negociantes vindos de África do Sul, Alemanha, Argentina, Egito, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Itália, Portugal, Romênia, Suíça e mais de 2,7 mil visitantes profissionais de 26 países, representando 700 empresas ligadas ao comércio de vinhos. Outras informações: www.millesime-bio.com.

Tudo esclarecido, agora é a vez de o colunista opinar. Penso ser importante, meritória e elogiável a dedicação aos produtos orgânicos, inclusive aos vinhos. Estes poderão eventualmente me interessar por sua qualidade, não apenas por serem orgânicos - isso seria mais um atributo, não um ponto decisivo em alguma escolha que tivesse a fazer. Imagine quantos preciosos rótulos eu descartaria, se me ativesse apenas aos orgânicos, ou se os privilegiasse.

Em síntese: também nesse assunto, não sou xiita. Os vinhos orgânicos são muito bem-vindos, mas jamais serão os únicos em minhas compras nem no meu cálice.

Chope e cerveja

• Sashiburi Sushi House comemora o sexto aniversário lançando sua própria cerveja: é a Sashi Biru (rótulo na foto), uma ale com adição de jasmim. Ela é produzida pela microcervejaria Anner Bier, pensada e produzida para harmonizar com pratos da culinária japonesa. A meta é produzir 100 litros por mês, para venda nos restaurantes Sashiburi e em lojas especializadas.

• Glauco Caon, mestre cervejeiro da Anner, explica que a Sashi Biru é uma cerveja cítrica, “o que permite a harmonização por semelhança, evitando que se sobreponha ao sabor das iguarias japonesas”.

• Das Bier é mais uma cervejaria artesanal, a primeira no município de Gaspar, Santa Catarina, no qual predomina a colonização germânica. A produção de chope segue a Lei de Pureza Alemã, de 1516, obedecida na produção dos tipos Weisen, Braunes Ale, Pilsen e Natural, disponibilizados pela empresa.

• A Das Bier mantém o Pesca e Lazer, espaço aberto ao público nas sextas-feiras das 14h às 18h30min, aos sábados e domingos das 7h30min às 18h30min. Informações: www.dasbier.com.br.

• Até dia 31 de outubro acontece nos hotéis Ibis o 7º Festival da Cerveja, evento que poderá ser apreciado por hóspedes e visitantes das 65 unidades da rede no Brasil, além de Argentina, Colômbia, Uruguai e Paraguai. Além de várias cervejas bem populares (R$ 3,50 a R$ 4,00), haverá várias muito especiais (preço médio de R$ 13,50), como Paulistânia, HofBrau Original, Erdinger Tradicional, Erdinger Pikantus e a 1795, representante da República Checa.

• Eisenbahn apresenta sua cerveja sazonal para a Oktoberfest 2010 de Blumenau. É uma Märzen-Oktoberfest, estilo que nasceu no final da Idade Média, e que a Schincariol lançou em 2008. Tem intensa presença de malte no aroma, no sabor, um delicado amargor e coloração dourado-avermelhada. Disponível na região Sul durante este mês, ao preço sugerido de R$ 4,99.

Doses

• Que bela notícia para a comunidade de Pinto Bandeira: receberá nesta quinta-feira o selo de Indicação de Procedência (IP), inicialmente sobre cinco vinhos ali elaborados. Há seis anos a Associação dos Produtores de Vinho de Pinto Bandeira (Asprovinho) buscava a certificação. O evento de entrega será às 19h30min, no salão paroquial.

• Alguns nomes representativos da vinicultura gaúcha que possuem vinhedos na região de Pinto Bandeira, distrito de Bento Gonçalves: Aurora (Centro Tecnológico), Don Giovanni, Geisse, Pompéia, Valmarino e Terraças.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink