Orgânicos ganham espaço entre brasileiros

Agronegócio

Orgânicos ganham espaço entre brasileiros

O executivo lembra que os produtores de orgânicos têm capacidade de sobra para atender o aumento da demanda
Por:
1 acessos

A aprovação da Lei de Biossegurança fez com que empresas e pesquisadores tirassem da gaveta os estudos sobre Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) e tivesse início no País uma corrida por iniciativas e resultados. Correndo por fora e contra esse movimento, os alimentos orgânicos estão ganhando espaço entre os consumidores nacionais.

Dados da Associação dos Produtores e Processadores de Orgânicos do Brasil (Brasil Bio) mostram que, atualmente, os orgânicos representam apenas 2% do consumo total de alimentos no Brasil. "Nossa meta é estimular o consumo desse tipo de alimento e fazer com que em 2007 eles representem 7,5% de todo alimento que é consumido no País", afirma Guto Mazzo, secretário-executivo da Brasil Bio.

Apesar de o potencial de participação dos orgânicos no consumo de alimentos do brasileiro ser o triplo do atual em três anos, o volume ainda é considerado pequeno. "Na Alemanha, por exemplo, mais de 10% do consumo de alimentos é proveniente de produtos orgânicos", afirma Mazzo.

Mercado interno

Para estimular o consumo no mercado interno, o executivo da entidade pretende colocar a partir de maio uma campanha de marketing nos pontos de distribuição. A idéia é "lembrar" os consumidores que naquele estabelecimento ele pode encontrar alimentos orgânicos. "Serão adesivos e baners colocados nos supermercados, por exemplo, informando que naquele estabelecimento existem produtos orgânicos sendo comercializados", diz Mazzo.

O executivo lembra que os produtores de orgânicos têm capacidade de sobra para atender o expressivo aumento da demanda que está sendo projetado. "Hoje em dia, os agricultores cultivam apenas 50% de sua capacidade. Se cultivassem tudo o que são capazes não haveria diferenciação de preços em relação aos alimentos convencionais, que custam 30% mais baratos do que os orgânicos", explica Mazzo.

Os números sobre o mercado de orgânicos ainda são imprecisos. Levantamento do Ministério da Agricultura, no entanto, mostra que o crescimento médio do setor é de 20% e, em 2003, o faturamento do mercado interno chegou a US$ 1 bilhão. Entre 2000 e 2004 o setor mais do que dobrou de tamanho. "Precisamos fortalecer o mercado interno para depois consolidar o externo. Somos o quinto exportador, mas temos condições de chagar à primeira posição", afirma Mazzo.

Outra estratégia de incentivar o consumo será a realização da primeira feira comercial de alimentos orgânicos promovida por brasileiros. Entre os dias sete e dez de maio, no parque do Ibirapuera, acontecerá a Bio Brazil Fair, evento direcionado a negócios e aos consumidores finais. "Passamos dois anos estudando este mercado e percebemos que houve um grande aumento do interesse do consumidor pelos orgânicos, o que justifica a realização do evento", afirma Lúcia Cristina de Buone, gerente de Negócios da Francal, promotora da feira.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink