Agronegócio

Orientações técnicas são repassadas em Seminário sobre Fruticultura em Gaurama

Panorama da situação da fruticultura, especialmente da citricultura é debatido por extensionistas da Emater/RS-Ascar.
Por:
1169 acessos

Um panorama da situação da fruticultura, especialmente da citricultura, da região do Alto Uruguai e do Estado e orientações técnicas com extensionistas da Emater/RS-Ascar marcaram o Seminário Municipal de Fruticultura de Gaurama, realizado na quarta-feira (22/06), no CTG Sinuelo dos Ervais. O engenheiro agrônomo Nilton Cipriano Dutra de Souza apresentou a evolução da citricultura na região e também orientou sobre o controle de pragas e doenças. 

Entre as condições favoráveis à citricultura, foi destacado o clima e solo da região que proporcionam frutos "diferenciados" pela cor e sabor. De acordo com Cipriano, os municípios com maior produção de laranja são Itatiba do Sul, Aratiba, Mariano Moro e Severiano de Almeida. Na região do Alto Uruguai, 80% da produção de laranjas são da variedade Valência. Segundo ele, nove mil agricultores produzem laranja no RS, mas existe demanda, já que o Estado importa a fruta. O extensionista também aconselhou a produção de frutos precoce, de meia estação e tardia para que haja produção o ano inteiro. 

Em relação à produção de bergamotas, observou que no RS, cinco mil produtores estão envolvidos na atividade com produção das variedades Satsuma, Cai, Ponkan, Pareci, Montenegrina, Murcott, entre outras, sendo que igualmente para esta fruta existe mercado. O município de Marcelino Ramos está entre os 20 maiores produtores de bergamota do Estado e Aratiba ocupa a segunda posição na região do Alto Uruguai. Quanto ao limão, o RS também tem potencial para produção.

Cipriano destacou ainda que a região conta com dois viveiros de mudas e a existência de um comitê técnico de citricultura, criado em 2013, além do curso básico de citricultura oferecido no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre).

O agrônomo Edgar Franke falou sobre os cuidados que os produtores devem ter com implantação e manejo do parreiral. Entre as principais recomendações estão à escolha da variedade, utilização de mudas sadias, adubação correta, análise de solo, entre outras. Segundo Franke, a bordô é a variedade mais indicada para a região do Alto Uruguai. "Se o pomar foi implantado com mudas com doenças, não há mais como corrigir", chamou atenção. Também citou outras técnicas importantes como a poda adequada. "Essa prática vai ajudar a evitar a incidência de doenças, garantindo mais qualidade e maior produção". 

O técnico agrícola Sigismundo Woloszyn, orientou sobre controle de doenças e pragas em pessegueiros. Woloszyn também destacou a importância de técnicas de manejo da cultura para que o produtor possa obter frutos com mais qualidade e rendimento. 

As atividades práticas previstas para a tarde de campo, em virtude do mau tempo, foram transferidas para o dia 14 de julho, na propriedade do agricultor Jucemar Vinsintin, Linha 4 Dourado.


Abertura 
O evento contou com a presença do prefeito e vice, Gilmar Saccomori e, Leandro Puton, do gerente do escritório regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Nilton Cipriano Dutra de Souza, equipe do escritório municipal de Gaurama, do presidente do CTG Amin Schult, entre outros. O evento foi promovido pela Emater/RS-Ascar, e secretarias municipais de Agricultura e Meio Ambiente com apoio da secretaria da Saúde e da Educação, Sutraf, Fetag com apoio ainda da Cresol, Banco do Brasil e Sicredi.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink