País tem café em excesso e governo apoiará retirada de 10 mi de sacas do mercado

Agronegócio

País tem café em excesso e governo apoiará retirada de 10 mi de sacas do mercado

Cerca de 3 milhões de sacas, do total anunciado nesta sexta-feira (07) pelo ministro, já foram operacionalizados
Por:
444 acessos

O Brasil está com excesso de café no mercado. Essa é a conclusão clara, verificada pelo governo, afirma o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. Para evitar que isso afete ainda mais os produtores, Stephanes diz que é preciso retirar do mercado 10 milhões de sacas de 60 quilos do produto neste ano e no próximo.

Deverão ser investidos na operação cerca de R$ 1 bilhão, dos quais R$ 300 milhões vêm dos recursos que serão disponibilizados para apoio à comercialização (R$ 1,6 bilhão) e o restante de outras fontes.

Cerca de 3 milhões de sacas, do total anunciado nesta sexta-feira (07) pelo ministro, já foram operacionalizados pelo governo, principalmente por leilões de contratos de opção de venda.

Stephanes disse nesta sexta-feira (7), em conversa com jornalistas que cobrem o Ministério da Agricultura, antes da viagem de uma semana de férias, que este ano houve um fato inusitado: a existência de estoques em poder de países consumidores, e não dos produtores. Isso faz com que o preço seja pressionado para baixo. “Sabemos que na frente ele vai aumentar, mas neste momento o ganho do produtor caiu”, afirmou.

O ministro assumiu o erro do governo em não atuar no momento da colheita para evitar a queda de preço. “As opções de venda não foram suficientes. Faltou crédito no momento certo, e vamos influir agora para formar estoques.”

Sobre a decisão da Colômbia de vender café para o Brasil, Stephanes diz que a medida não deve influenciar o mercado nacional, mas ressaltou a estratégia do país vizinho em vender a marca de seu produto no exterior. Apesar de o Brasil ser o maior produtor mundial, com produto de qualidade similar ao da Colômbia, o café colombiano é que é conhecido como o melhor do mundo. “Nós temos que aprender um pouco com os colombianos”, afirma o ministro.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink