Palmas (TO) também aposta na soja
CI
Agronegócio

Palmas (TO) também aposta na soja

Por:

Apontada como o centro das decisões do poder do Tocantins, Palmas dá os primeiros passos para a diversificação da sua economia com ênfase para a atividade agrícola em larga escala. O empresário e produtor rural Antonio Fernandes Machado, proprietário da Fazenda Sambaíba e de outros empreendimentos no Estado, é um dos que está apostando nesta nova vocação da capital. Para isso, está implantando uma grande área de grãos que já caracteriza a formação de mais um pólo da cultura de soja no estado.

De uma área de 9 mil hectares, 2,4 mil hectares serão ocupados com o cultivo da soja e outros 300 hectares foram destinados ao plantio do arroz. Machado anunciou que no próximo ano está prevista a utilização de 5 mil hectares para a produção de soja. Machado se associou ao produtor Sebastião Carvalho, um dos desbravadores do cerrado tocantinense que chegou na região em 1988, para plantar soja e arroz. Carvalho é apontado como o maior plantador de soja individual do estado. Na safra passado plantou cerca de 10.300 hectares de grãos.A Fazenda Sambaíba fica a 26 quilômetros do centro da Capital no sentido, Palmas/Paraíso do Tocantins, e a expectativa é de que o projeto impulsione a economia de cidades vizinhas como Paraíso e Porto Nacional. O investimento já está resultando em oferta de trabalho. Só nesta primeira fase estão sendo oferecidos mais de 60 empregos diretos sem contar os indiretos, que podem chegar a 120 nas diversas áreas da cadeia produtiva, estima o empresário. A média de produção esperada é 40 sacas por hectare e a previsão é de que sejam colhidas 96 mil sacas.

Para o horizonte de quatro anos na região, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) em parceria com produtores locais está elaborando um estudo de viabilidade, visando aprimorar o setor com análises técnica e financeira. Trata-se da aplicação de uma metodologia denominada Diagnóstico Rural Rápido Participativo, que vai apresentar cenários de mercado para os investidores.

O presidente do Ruraltins, Roberto Sahium considera que este diagnóstico vai contribuir para o desenvolvimento do agronegócio tocantinense, sobretudo nesta região localizada entre Palmas e Paraíso do Tocantins, que já possui toda infra-estrutura de logística, energia elétrica e comunicação. "Não temos dúvidas de que nos os próximos quatro anos, Palmas terá incorporado novas áreas ao sistema produtivo", aposta Sahium.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink