Para importadores brasileiros de vinho o boom já começou
CI
Agronegócio

Para importadores brasileiros de vinho o boom já começou

Por:

O vinho argentino, com todas as facilidades do Mercosul, passou a ser um grande negócio, aliando qualidade a preços competitivos. É por essa razão que a maioria dos importadores brasileiros possui uma ou mais marcas de vinho argentino e acreditam que já começou um boom, ainda discreto, mas crescendo aceleradamente,nas vendas dos vinhos argentinos no Brasil.

Carlos Cabral, consultor de vinhos do Grupo Pão de Açúcar afirma que o aumento das vendas de vinhos argentinos "acontece, em parte, porque os produtores argentinos estão mais agressivos nas exportações e em parte por causa da crise que causou uma redução do custo FOB". O Pão de Açúcar possui uma ampla linha de vinhos argentinos como Catena, Faber Mayor, Luigi Bosca, Terrazas, Santa Julia (da Viñedos y Bodega La Agricola) e Nieto Senetiner, entre outros, "Além desses, importamos até um vinho argentino mais popular, o Don Facundo, vendido em embalagem tetrapak, o Don Facundo, que foi um sucesso de vendas no final do ano passado" afirma. "Com vinhos em todas as faixas de preço e boa relação custo/beneficio, a Argentina vai vender vinho como água no Brasil."

Para Luis Gastão Bolonhez, responsável pela importação de vinhos da importadora Expand, "a Argentina demorou a abrir os olhos" para o mercado externo e assim perdeu dez anos de terreno para o Chile, que sempre teve uma política agressiva de conquista do mercado externo, mas está se recuperando rapidamente". Para Bolonhez, "dentro de tres a quatro anos a Argentina estará competindo em pé de igualdade com o Chile no mercado brasileiro".

Ele acredita que isto se deva também à grande renovação do vinho argentino, "que tem alcançado grande reconhecimento internacional". Bolonhez diz que a venda de argentinos pela Expand "vai muito bem", o que tem sido auxiliado até pela crise argentina. "As negociações têm sido facilitadas; no fim do ano passado, por exemplo, obtivemos uma redução de US$ 39,50 para US$ 29,50 da Bodega Familia Zuccardi, um dos mais conceituados produtores argentinos", exemplifica. A Expand traz vinhos da La Agrícola, Familia Zuccardi e Nieto Senetiner, entre outros. "A Argentina tem a vantagem de ter vinhos de boa relação custo/beneficio em todas as faixas."

Para Celso La Pastina, da World Wine La Pastina, "a Argentina é a bola da vez. Seus vinhos têm grande aceitação e têm tudo para crescer no mercaco brasileiro". Para ele a desvalorização cambial argentina tambem tem facilitado as importações para o Brasil. "Eles têm sobra de produção e consuguimos negociar preços muito interessantes", diz. A World Wine traz os vinhos do Domaine Vistalba, Finca Flichman e Viña Amalia.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.