Pará pode ser área livre de aftosa ainda este ano
CI
Agronegócio

Pará pode ser área livre de aftosa ainda este ano

Técnicos do Mapa iniciam série de avaliações nesta segunda-feira
Por:
O Pará poderá ser declarado área livre de aftosa com vacinação ainda este ano. Técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) iniciam uma série de avaliações no rebanho bovino paraense nesta segunda-feira (13). Nesta primeira fase será avaliado o serviço de vigilância e atenção à sanidade veterinária. Nos meses de março e abril será feita a investigação sorológica. Em maio começará a coleta de amostras no campo, para verificação da presença do vírus transmissor da doença.


A expectativa é que o Estado consiga ser declarado área livre da febre aftosa com vacinação em agosto deste ano. Atualmente, apenas as regiões sul e sudeste do Pará são consideradas áreas livres de aftosa. Após a declaração do Ministério, o próximo passo será a comunicação à Organização Internacional de Epizotias (OIE), órgão sediado na França, que fará o reconhecimento internacional.

Há quatro anos, as auditorias vêm sendo realizadas nas regiões norte e nordeste e o Pará, demostrando avanços significativos. Durante a primeira reunião com o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Francisco Jardim, realizada no último dia 8, na Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), os esforços do setor paraense para conseguir erradicar a aftosa foram destacados pelo secretário.


“Um trabalho de muito esforço que está sendo feito pelos produtores, pela Adepará (Agência de Defesa Agropecuária do Pará) e pela Secretaria de Estado de Agricultura (Sagri). Nossa expectativa é grande para ver o Pará 100% livre de aftosa”, destacou Francisco Jardim, durante o encontro com os diretores da Adepará, Mário Moreira e Sálvio da Silva; o presidente da Faepa, Carlos Xavier; o secretário de Estado de Agricultura, Hildegardo Nunes; o superintendente da Agricultura Federal, Ademir Teixeira, e representantes do setor produtivo dos Estados do Amapá e do Amazonas.

Investimentos – Na última quinta-feira (09), um segundo encontro foi realizado na sede da Adepará. Na reunião, o diretor geral da Agência, Mário Moreira, anunciou que o governo do Estado realizará um investimento de R$ 1, 2 milhão para reformar e equipar as Unidades Locais de Sanidades Agropecuárias (Ulsas). Ele também destacou que todas as embarcações estão sendo cadastradas para o controle da vacinação.


Durante o encontro, o coordenador do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa, Plínio Lopes, repassou informações sobre o vírus e estratégias de prevenção, e destacou a importância da fiscalização nas fronteiras estaduais. O objetivo é reforçar o controle sobre a circulação de animais e, com isso, afastar o risco de reintrodução do vírus no Pará.

Com a liberação de todo o Estado, os produtores do Arquipélago do Marajó, da região do Baixo Amazonas e do nordeste paraense – que hoje ainda são consideradas áreas de risco médio - também serão beneficiados com a autorização para exportação da carne para outros Estados e países. Hoje, o Pará tem um rebanho calculado em 18,2 milhões de bovinos e 437 mil bubalinos.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.