Paraguai tem mais soja e milho
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Paraguai tem mais soja e milho

O IGC estima a safra de soja do Paraguai em 2020-21 em 10,5 milhões de toneladas
Por: -Leonardo Gottems

O Paraguai é um pequeno, mas importante exportador de grãos e sementes oleaginosas, principalmente para seus vizinhos Brasil e Argentina. Ele abastece mercados mais distantes, mas sua posição sem litoral na América do Sul cria custos extras em comparação com seus concorrentes, com o transporte fluvial usado para levar grãos aos portos costeiros. 

O Conselho Internacional de Grãos (IGC) prevê que a produção de milho do Paraguai em 2020-21 seja de 4,2 milhões de toneladas, ante 3,8 milhões no ano anterior. As exportações de milho estão estimadas em 2,7 milhões de toneladas, em comparação com 2,8 milhões em 2019-20. 

O IGC estima a safra de soja do Paraguai em 2020-21 em 10,5 milhões de toneladas, ante 10 milhões no ano anterior. As exportações estão previstas em 6,2 milhões de toneladas, ante 6,1 milhões em 2019-20. 

O consumo de farinha de trigo no Paraguai é historicamente consistente em aproximadamente 60 quilos per capita, disse o adido. Johnny Hildebrand, presidente da associação da indústria de moagem paraguaia Capamol e diretor executivo da Hilagro Milling Co., disse à World Grain que há 34 fábricas ativas no país, com 22 membros na associação. 

“Agora temos uma capacidade de moagem de 1.250.000 toneladas por ano (4.185 toneladas por dia)”, disse ele. “A moagem é cerca de 680.000 toneladas de trigo por ano; isso dá um uso de capacidade de 54%. Na época não há farinha importada no mercado, e a exportação anual de farinha em 2019 foi de 21.489 toneladas e em 2020 a projeção é de cerca de 12.000 toneladas”, completou. 

Ele estima a produção de trigo em 2020 em cerca de 950.000 toneladas em uma área de 430.000 hectares. “O Brasil deverá receber mais de 90% das exportações, transportadas principalmente para o estado do Paraná e, em menor escala, para os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul”, disse.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink