Paraná adere ao sistema nacional de inspeção

Agronegócio

Paraná adere ao sistema nacional de inspeção

Adesão só permite comercio de produtos de origem animal entre regiões com sistemas de inspeção equivalentes
Por:
62 acessos

O Paraná está se preparando para aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção dos Produtos de Origem Animal (SISBI), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Com a adesão, estados e municípios poderão comercializar produtos de origem animal somente entre regiões com sistemas de inspeção equivalentes. O objetivo é garantir a qualidade dos alimentos no comércio entre as estados e municípios.

Para a adequação a esse sistema, a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento reuniu nessa terça-feira (12-06), em Curitiba, 200 técnicos da estrutura estadual do Ministério da Agricultura no Paraná e dos Núcleos Regionais da Secretaria. Eles assistiram à palestra de Nelmon Oliveira da Costa, diretor do Departamento de Inspeção dos Produtos de Origem Animal (Dipoa), do Ministério da Agricultura.

Nelmon Costa esclareceu os procedimentos necessários para que o Paraná e seus municípios possam aderir ao Sistema, que se ampara no princípio da equivalência. A legislação prevê que a comercialização de produtos de origem animal ocorra entre Estados e municípios que dispõem de regulamentos e procedimentos equivalentes para a inspeção de produtos de origem animal.

Com a adesão, todos os produtos serão inspecionados e fiscalizados com o mesmo rigor em todas as regiões que aderirem ao sistema, para garantir a qualidade dos alimentos, explicou Silmar Bürer, diretor do Departamento de Fiscalização e Defesa Agropecuária (Defis).

Segundo o diretor da Secretaria, Herlon Goelzer de Almeida, que participou da abertura do encontro, o secretário da Agricultura Valter Bianchini deixou claro o compromisso firmado com o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, com a sanidade agropecuária no Paraná e essa decisão deve repercutir em todos os municípios do Estado. “Queremos um trabalho integrado também nas prefeituras municipais para fortalecer o processo de sanidade”, afirmou Almeida.

Os técnicos assistiram ainda a palestra “Visão do Setor Produtivo Organizado nas Ações de Sanidade Agropecuária do Estado do Paraná” do diretor-executivo do Fundo de Desenvolvimento da Pecuária (Fundepec), Antonio Leonel Poloni, que reforçou o apoio do setor privado na intensificação das parcerias com o setor público, nas questões de sanidade agropecuária.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink