Paraná conclui plantio de soja

Agronegócio

Paraná conclui plantio de soja

A produção, com condições climáticas normais, é estimada em 11,81 milhões de toneladas
Por: -Antonio Márcio
1 acessos

O plantio de soja no Paraná foi concluído e a área estimada pelo Departamento de Economia Rural (Deral), órgão da Secretaria da Agricultura, é de 3,92 milhões de hectares. A produção, com condições climáticas normais, é estimada em 11,81 milhões de toneladas, e caso esta produção venha a ser confirmada, o volume obtido será 28% superior ao da safra passada, que foi de 9,23 milhões de toneladas.

As fases das lavouras predominam em desenvolvimento vegetativo (73%), com 22% em floração e 4% em frutificação. O enchimento do grão ocorre principalmente na região Oeste onde o plantio foi mais cedo e com variedades precoces.

O plantio do milho também foi concluído e a área estimada é de 1,31 milhões de hectares. A produção, em condições normais, é projetada em 8,13 milhões de toneladas. Confirmando-se este volume, a produção será 6% superior ao da safra 05/06, que foi de 7,69 milhões de toneladas.

De acordo com o responsável pelo Setor de Previsão de Safras do Deral, Dirlei Antonio Manfio, a área ocupada com os grãos de verão na safra 06/07 é estimada em 5,72 milhões de hectares, contra os 5,83 milhões que foram cultivados na safra passada. "O potencial produtivo desta safra é projetado de 19,85 a 21,74 milhões de toneladas de grãos, incremento de 18,3% em relação à safra passada, quando produziu 17,58 milhões de grãos na safra de verão", analisa.

Neste mês, o Deral fez a primeira estimativa de plantio das culturas de feijão da seca e batata da seca, onde se observa a redução de área a ser cultivada. A área ocupada com o feijão da segunda safra deve ser 18,7% inferior em relação à área cultivada na safra passada. A produção é estimada em 318.464 toneladas. Mesmo com menor área cultivada nesta safra, esta produção deverá ser bem próxima (-2,9%) ao volume obtido em 2006 devido à produtividade esperada de 1.779 quilos por hectares, contra os 1.540 obtidos na safra passada.

Um dos motivos para a redução da área são os baixos preços praticados no momento. "Na semana passada o produtor recebeu, em média, R$ 35,15 saca de 60 quilos pelo feijão preto, este valor é 57% inferior ao preço médio recebido neste mesmo período em 2005, quando o produtor comercializou seu produto por R$ 82,76 sacas", pondera Manfio.

Em relação ao feijão das águas (primeira safra), a estimativa do Deral apontava produção inicial entre 608 a 670 mil toneladas, ocupando área de 407.427 hectares, confirmando incremento 13% na área desta safra.

Até o momento, 68.388 hectares foram colhidos, ou seja, 16,8% da área, e a produtividade média obtida é de 1.406 quilos por hectares, mas a expectativa permanece em 1.552. Neste mesmo período de 2005, a colheita atingia 26,6% da área, enquanto que em 2004 era 18,2% da área que estava colhida.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink