Paraná é referência na destinação das embalagens de agrotóxicos

Agronegócio

Paraná é referência na destinação das embalagens de agrotóxicos

O governador Roberto Requião quer orientar e capacitar agricultores paranaenses na devolução e destinação correta das embalagens vazias de agrotóxicos
Por: -Giuliano
109 acessos

O governador Roberto Requião autorizou a renovação do convênio entre a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), para orientar e capacitar agricultores paranaenses na devolução e destinação correta das embalagens vazias de agrotóxicos.

O Paraná é referência na destinação final de embalagens vazias de defensivos agrícolas, sendo responsável por 16% do total recolhido no país, entre os meses de janeiro a junho deste ano. No último mês de junho, foram devolvidas por agricultores paranaenses 373 toneladas de embalagens, o que representa 97% da produção consumida no Estado e garante ao Paraná a segunda colocação nacional.

“Há seis anos o Paraná alcançava a nona colocação em recolhimento de embalagens. Com esta parceria, que envolve um trabalho constante e efetivo junto aos agricultores, fabricantes, cooperativas e poder público, em favor do meio ambiente, temos garantido um dos melhores índices mundiais”, destacou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues.

O programa de recolhimento de embalagens é coordenado pela Superintendência de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (Suderhsa). “Temos atuado de maneira eficaz para garantir estes índices. A Suderhsa é responsável pelo controle da devolução das embalagens, fiscalização dos agricultores e das centrais de recebimento, licenciamento ambiental dos pontos de coleta e treinamento dos técnicos que recebem as embalagens”, destacou o presidente da Suderhsa, Darci Deitos.

O InPEV é responsável pelo transporte e destinação correta das embalagens vazias coletadas nas centrais e encaminhadas para reciclagem ou incineração. A UFPR realiza o trabalho de treinamento e pesquisa de campo, com o apoio de universitários e orientação dos professores.

“Este convênio traz benefícios a todos os envolvidos e para os acadêmicos da área agrícola uma boa oportunidade de aprendizado sobre as necessidades do campo”, lembrou o diretor de saneamento ambiental da Suderhsa, Jorge Callado.

Ao todo, foram capacitadas 4,7 mil pessoas no Paraná que atuam em 14 centrais de recolhimento e outros totalizando 75 pontos de recolhimento.

De acordo com o engenheiro agrônomo e chefe de departamento de tecnologia e saneamento da Suderhsa, Rui Mueller, o Estado atinge um patamar muito alto de qualificação, qualidade de recolhimento e trabalho de educação ambiental com os agricultores. “A parceria entre Estado e iniciativa privada é a grande questão, todos tem suas responsabilidades. Não se admite mais um agricultor que não tenha conhecimento do processo da tríplice lavagem, ele já sabe o que é correto. É importante atingir o agricultor para que ele tome atitudes corretas”, relatou Muller.

Os produtores rurais paranaenses têm à sua disposição uma ampla rede de unidades de recebimento de embalagens vazias, formada por 14 centrais, localizadas em Cambé, Campo Mourão, Cascavel, Colombo, Cornélio Procópio, Maringá, Palotina, Ponta Grossa, Prudentópolis, Francisco Beltrão, São Mateus do Sul, Guarapuava, Santa Terezinha do Itaipu e Umuarama, além de outros 57 postos licenciados para o recebimento.

Para Mueller, o resultado positivo deste programa se deve à pesquisa de campo, que identificou a situação do agricultor e repercussão dos trabalhos de educação ambiental e monitoramento. “Aquilo que estava causando problemas anteriores ao meio ambiente já foi reduzido a taxas mínimas. Outra questão importante foi a orientação direta ao agricultor feita pelos vendedores de agrotóxicos. Foi a melhor maneira de convencer o agricultor da importância da retirada deste material para o meio ambiente e aumento da sua produtividade”, finalizou o coordenador do Programa na Suderhsa. As informações são da assessoria de imprensa do Governo do Paraná.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink