Paraná poderá ter usina de biodiesel

Agronegócio

Paraná poderá ter usina de biodiesel

Por:
1 acessos

O governador Roberto Requião e a ministra das Minas e Energia, Dilma Rouseff, discutiram quinta-feira em Brasília alguns detalhes sobre a construção no Paraná de uma usina de biodiesel. O projeto é um desdobramento do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel que entra em linha comercial neste ano, com o óleo vegetal sendo extraído e processado já em algumas regiões do País. O projeto consiste na obtenção do combustível renovável a partir de oleaginosas como mamona, soja, centeio, girassol e dendê. O óleo vegetal é extraído dessas plantas por esmagamento e, em seguida, posto a reagir quimicamente com álcool, metanol e etanol, na presença de um catalisador.

Em dezembro passado, o presidente Lula lançou o marco regulatório do programa autorizando o uso comercial do biodiesel do Brasil, com a mistura de 2% do produto ao diesel de petróleo já este ano. Na primeira etapa, a mistura do novo combustível é facultativa, tornando-se obrigatória a partir de 2007. Em 2012, a mistura de biodiesel ao diesel de petróleo será de 5%, segundo a legislação.

Vantagens:

Além da diversificação da matriz energética, com a inclusão de um combustível renovável ao combustível fóssil, não-renovável, o governo prevê uma forte inserção social com o programa do biodiesel, que compreende incentivos fiscais na produção de oleaginosas (como a redução gradativa de PIS/Cofins) para estimular a agricultura familiar.

Segundo o Ministério das Minas e Energia, a diminuição da importação de diesel de petróleo, com sua substituição em parte pelo biodiesel, representarão uma economia de US$ 160 milhões anuais ao País, quando a mistura do produto passar a obrigatória. Atualmente, 10% do diesel consumido no Brasil são importados.

Usina será instalada pelo Tecpar na CIC

A usina-piloto a ser instalada no Paraná ficará na Cidade Industrial de Curitiba. O programa já teve R$ 1,5 milhão disponibilizado pelo Fundo Paraná para a instalação da planta pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). Outros R$ 400 mil serão liberados pelo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar).

A planta terá capacidade para a produção de 500 litros por dia. Segundo a Secretaria do Planejamento e Orçamento, o processo de licitação para aquisição de equipamentos já está em andamento. As obras devem ter início no primeiro semestre deste ano.

O envolvimento da secretaria diz respeito ao apoio técnico à Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab), ao Tecpar e para a solução de eventuais entraves na trajetória do programa. O governador Roberto Requião já recebeu do BNDES a garantia de um financiamento para uma fase posterior do programa.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink