Paraná registra recorde histórico de produção de frangos
CI
Agronegócio

Paraná registra recorde histórico de produção de frangos

Março foi o mês de maior produtividade com 125,86 milhões de cabeças abatidas
Por:
Março foi o mês de maior produtividade com 125,86 milhões de cabeças abatidas
O Paraná registrou, em março, recorde histórico de produção de frangos de corte com 125,86 milhões de cabeças abatidas. O segundo maior número do ranking foi registrado em março de 2011, com 120,98 milhões de aves produzidas, de acordo com dados do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar). Para o presidente da entidade, Domingos Martins, março é historicamente um período de grande produção.
 
A maior quantidade de dias úteis e a concentração do abate daquelas aves que deixaram de ser abatidas em fevereiro, quando normalmente acontece o feriado de Carnaval, são alguns dos fatores atribuídos por Martins para o bom histórico do mês. “Aquela velha história de que o ano começa após o Carnaval podemos dizer que vale também para a indústria avícola”, comenta.
 
Trimestre
 
Além de março, janeiro de 2012 também foi um mês de grande produtividade para o setor avícola paranaense, o que, por consequência, impulsionou o resultado do acumulado do primeiro trimestre. Nos três primeiros meses do ano foram abatidas 360,71 milhões de cabeças contra cerca de 346,29 milhões no mesmo período do ano passado – o que representa um crescimento de 4,16%.
 
Exportações
 
As exportações são o principal incentivo para o crescimento da produção. No primeiro trimestre, as indústrias paranaenses atingiram o volume de 261,91 mil toneladas de carne, o que representa 28,19% das exportações nacionais. O faturamento foi de US$ 470,03 milhões com aumento de 3,5% frente ao primeiro trimestre de 2011. Os números são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), vinculada ao Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). De acordo com Martins a tendência é que as exportações continuem com um bom ritmo, com uma previsão de crescimento de 5% ao longo de 2012.
 
Cenário favorável
 
Ainda segundo Martins, há diversos fatores que favorecem o cenário positivo da indústria avícola, entre eles a valorização do câmbio, a instalação de novas indústrias no estado e também a abertura de novos mercados em países emergentes como a China e a África do Sul. “Por conta disso podemos esperar novos recordes”, comemora o presidente do Sindiavipar.
 
A inauguração da indústria avícola BR Frango, em Santo Inácio, a construção de uma unidade própria da Cocari, em Mandaguari, e a criação do Grupo GTFoods pela avícola Frangos Canção, de Maringá, no final do ano passado são alguns exemplos de investimento no setor que certamente irão alimentar ainda mais os níveis de produção e exportação do setor.
 
Atualmente, o Paraná é o maior produtor e exportador de carne de ave do país. Hoje, a carne de frango paranaense é comercializada para mais de 130 países em todo o mundo. Do total produzido no estado, historicamente, um terço é destinado às exportações, enquanto o restante é absorvido pelo mercado interno.
 
Martins explica que o interesse dos mercados externos no mercado brasileiro é reflexo da alta qualidade do produto final. “Estamos investindo em treinamentos e no bem-estar animal. Além disso, profissionais estão trabalhando no controle e sanidade agropecuária”, lembra o presidente do Sindiavipar.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink