Agronegócio

Paraná se mantém líder na exportação de frango

O PR teve o maior volume embarcado, com 540,5 mil toneladas nos dez primeiros meses de 2006
Por: -Redação
2 acessos

Dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, relativos às vendas externas brasileiras nos dez primeiros meses de 2006 revelam que o Paraná é o líder nacional na exportação de carne de frango. O Paraná teve o maior volume embarcado: 540,5 mil toneladas no período, seguido por Santa Catarina, com 536,9 mil toneladas.

As exportações de carne de frango renderam no período ao Paraná US$ 611,2 milhões. Já Santa Catarina faturou US$ 74,7 milhões a mais porque tem exportado mais frango industrializado. O Paraná, no entanto, é o maior produtor nacional. Com o resultado de outubro, o frango inteiro passa a ser o décimo item da pauta de exportação do Paraná.

Só em outubro, as exportações nacionais de carne de frango somaram 255,892 mil toneladas, um crescimento de 22% na comparação com setembro. A receita cambial no mês totalizou US$ 310,467 milhões, um aumento de 23,43% em relação a setembro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (14) pela Abef (Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frangos).

No acumulado do ano o setor registrou embarques de 2,191 milhões de toneladas, o que representa queda de 8,46% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita cambial do período, de US$ 2,571 bilhões, é 10,15% menor na mesma comparação. A Abef estima que 2006 deve terminar com exportações de 2,630 milhões de toneladas, com queda de 7,6% em relação a 2005, e receita cambial de US$ 3,086 bilhões, o que corresponde a uma redução de 12,1%.

Ainda de acordo com a associação, o desempenho de 2006 reflete o impacto da retração de importantes mercados consumidores da Europa e da Ásia, no início do ano, quando foram verificados focos de gripe aviária em países desses dois continentes. O setor também se queixa da pressão do câmbio, com a valorização do real frente ao dólar.

Os produtores também informaram que aguardam a efetiva implantação do plano de prevenção da gripe aviária, anunciado pelo governo federal em abril, no valor de R$ 283 milhões.

Apesar do crescimento em outubro na comparação com setembro, o setor registrou quedas em relação a 2005. Em quantidade, as toneladas exportadas em outubro deste ano registraram redução de 1,61% em relação a outubro de 2005. A receita cambial de outubro registrou queda de 11,83% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink