Parceria entre Embrapa e Sadia fortalece pesquisas em suinocultura

Agronegócio

Parceria entre Embrapa e Sadia fortalece pesquisas em suinocultura

O acordo tem como objetivo principal o desenvolvimento de estudos na área de genômica de suínos
Por:
540 acessos

A suinocultura brasileira ganhou mais um reforço na sexta-feira (22-10) com a assinatura do acordo de parceria técnica entre a Embrapa e a Sadia, realizada em Brasília. O acordo tem como objetivo principal o desenvolvimento de estudos na área de genômica de suínos.

De acordo com a pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves (Concórdia/SC) Mônica Corrêa Ledur, que lidera o projeto, a expectativa, dentre outras, é melhorar a sustentabilidade econômica do setor de suinocultura, manter a competitividade de programas nacionais e fortalecer o desenvolvimento de pesquisas científicas avançadas em áreas estratégicas e inovadoras. “Os avanços possíveis dessa pesquisa são em relação à melhoria do plantel e do material genético de suínos. Esperamos, ainda, contribuir para a sustentabilidade da suinocultura nacional e a manutenção da competitividade do setor com o programa de melhoramento”, comentou.

A ideia, segundo a pesquisadora, é gerar conhecimento, utilizando as populações de animais para identificar genes ou marcadores com metodologia genômica. Depois de identificar tais características, as metodologias serão testadas. A partir daí, o genótipo dos animais serão incorporados à seleção tradicional e com isso será possível obter ganhos elevados por meio do melhoramento genético. “A ideia é juntar pessoas com conhecimentos específicos, em diferentes áreas e, com isso, fortalecer e otimizar o nosso ganho tanto na geração de conhecimento quanto na aplicação. Geramos conhecimento sempre com a intenção de ver a aplicação disso no campo. Isso vai beneficiar produtores e consumidores”, explicou Mônica.

Para o presidente da Embrapa, Pedro Arraes, esse é um exemplo de modelo ideal de projetos em melhoramento genético. “Fizemos um levantamento e atualmente temos cerca de 53 projetos de melhoramento genético na Embrapa e precisamos estabelecer uma discussão sobre eles com uma visão de futuro. Esse modelo que temos aqui hoje é um exemplo de como precisamos visualizá-los, em que se une o componente tradicional, com genética molecular, sem contar com o apoio, recursos e estrutura da iniciativa privada”, afirmou.

O diretor de Tecnologia Agropecuária da Sadia, Osório Dal Bello, traduziu o momento como histórico em que as competências das duas instituições se unem em prol da suinocultura brasileira. “Nós estamos juntando a competência, o conhecimento e os profissionais preparados que a Embrapa possui e de outras entidades associadas como universidades, junto com a nossa estrutura produtiva, nossa capacidade de atender a geração e a produção de informações e isso tudo vai possibilitar acelerar o desenvolvimento da tecnologia para o país e, naturalmente, fortalecer o nosso programa de genética e nossa equipe”, constatou.

O orçamento para o projeto é de cerca de R$ 6,5 milhões, para quatro anos, sendo que a contrapartida da Sadia é de aproximadamente R$ 5,3 milhões.

Participam também das ações outras Unidades da Embrapa como: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília/DF), Embrapa Gado de Leite (Juiz de Fora/MG), Embrapa Pecuária Sul (Bagé/RS), Embrapa Gado de Corte (Campo Grande/MS) e Embrapa Informática Agropecuária (Campinas/SP), além da Universidade Federal de Minas Gerais, Escola superior de Agricultura Luiz de Queiroz e Ministério da Agricultura.

As informações são da assessoria de imprensa da Sadia.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink