Parceria entre Fepagro e Irga permitirá pesquisa com o arroz

Agronegócio

Parceria entre Fepagro e Irga permitirá pesquisa com o arroz

A iniciativa de aproximação das instituições,favorecerá o diálogo constante e a complementação de ações
Por: -Janice
916 acessos
Eldorado do Sul - Representantes da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro) e do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) estiveram reunidos na terça-feira (12), no Instituto de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (IPVDF), em Eldorado do Sul. O encontro teve como objetivo tratar do uso de uma área de 140 hectares, pertencentes ao IPVDF, para pesquisas com sistemas integrados de várzea.

Conforme avaliação das equipes técnicas será possível a melhoria da produtividade e diminuição dos custos de produção do arroz, com a validação de tecnologias já disponíveis nas duas instituições, em especial no Irga, como a alternância de áreas com o cultivo de soja e a implantação de forragens para fixação de nitrogênio. Essa área vem sendo cultivada unicamente com arroz, por meio de um contrato com um agricultor.

As duas instituições públicas de pesquisa e transferência de tecnologias, vinculadas à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa), têm um histórico de poucas ações conjuntas. A iniciativa de aproximação das instituições, promovida pelo secretário Luiz Fernando Mainardi, favorecerá o diálogo constante e a complementação de ações, especialmente na busca de alternativas sustentáveis aos ambientes de várzeas. “O trabalho aproveitará a grande experiência do Irga e agregará novos pesquisadores e tecnologias desenvolvidas na Fundação”, explica o diretor-presidente da Fepagro, Danilo Rhenheimer dos Santos.

As ações a serem implementadas envolvem a utilização de culturas de sequeiro em rotação com o arroz, com ênfase na cultura da soja, além de testes de milho e sorgo com genética da Fepagro; a implantação de coleção de variedades de arroz, desenvolvidas pelo Irga, como campo demonstrativo à comunidade orizícola da região; experimentos com produção de arroz orgânico, numa área de dois hectares; além da introdução da cultura da soja como forma de controle do arroz vermelho e agregação de valor à várzea.

Segundo Santos, será feito um planejamento para atender as exigências ambientais, especialmente na manutenção das áreas de preservação permanente e obtenção da outorga de uso da água. O produtor de arroz se responsabilizará pelos cuidados das áreas experimentais.

Na mesma ocasião, foi tratada a efetivação de uma área experimental dentro da Fepagro de Uruguaiana, para pesquisa com sistemas de integração lavoura-pecuária, envolvendo cultivo de arroz e consorciado com pecuária de corte. O Instituto já mantém campo experimental no local.

Participaram do encontro o diretor do IPVDF, Mauricio Gauterio Dasso, o chefe de gabinete da Fundação, Alexander Cenci, além de diretores, pesquisadores e consultores do Irga, professores da Ufrgs e um produtor parceiro para o cultivo de arroz.

As informações são da assessoria de imprensa da Fepagro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink