Parlamento de Gana dá um impulso às culturas OGM

MUNDO

Parlamento de Gana dá um impulso às culturas OGM

“Para melhorar as colheitas, temos que modificar os genomas. E apoiamos isso”
Por: -Leonardo Gottems
157 acessos

O parlamento de Gana aprovou regulamentos que abrem as portas para o país comercializar culturas geneticamente modificadas (OGM). Os regulamentos pavimentam o caminho para a comercialização de feijão-caupi Bt resistente a insetos, o que permitirá que os agricultores reduzam drasticamente o uso de pesticidas e aumentem seus rendimentos. 

Os pesquisadores também estão prontos para avançar com o arroz NEWEST, que foi projetado para exigir menos fertilizante nitrogenado, tolerar condições de seca e crescer em solos salgados - e ainda assim proporcionar um bom rendimento. “Para melhorar as colheitas, temos que modificar os genomas. E apoiamos isso”, disse Kwabena Frimpong Boateng, ministro do Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Inovação de Gana, que introduziu a legislação de habilitação em março passado. 

Em Gana, a maioria das leis aprovadas pelo parlamento deve ser apoiada por legislação subsidiária antes de serem implementadas. Os regulamentos de biossegurança adotados recentemente pelo parlamento operacionalizam a Lei Nacional de Biossegurança de 2011 - a lei mãe que permite a introdução de alimentos OGM no país. A nova legislação aprovada descreve como a Autoridade Nacional de Biossegurança (NBA), trabalhará para garantir a segurança dos alimentos OGM e estabelecerá comitês específicos que ajudarão a autoridade a regular os alimentos OGM. 

O ministro das Finanças também anunciou ao parlamento que um novo programa de desenvolvimento de biotecnologia será lançado no próximo ano. Isso garantirá que a autoridade “continue realizando campanhas públicas de conscientização e educação sobre questões relacionadas aos OGM. Isso será direcionado a formuladores de políticas, estudantes, agentes do setor e agricultores, de acordo com a Meta 12.a das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável”, disse Ofori-Atta aos legisladores. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink