Agronegócio

Pecuária nacional pede à Organização Mundial de Saúde liberar trânsito de animais para áreas livres sem vacinação

Atualmente essa movimentação é autorizada somente nos casos de animais que vão para o abate
Por:
872 acessos

O Conselho Nacional de Pecuária de Corte (CNPC) solicitou ao Mapa que submeta à avaliação da OIE – Organização Mundial de Saúde Animal, no próximo encontro do órgão, que será realizado em Paris entre os dias 22 e 27 de maio, proposta que permita o trânsito de animais de exposição e também para engorda das áreas livres com vacinação para as áreas livres sem vacinação.

Atualmente essa movimentação é autorizada somente nos casos de animais que vão para o abate. A proposta tem aprovação da cadeia produtiva (83% são a favor) e atende a um desejo do Paraná, Estado que está mais engajado para se tornar área livre sem vacinação. Pecuaristas paranaenses receiam não poder comprar gado de Estados vizinhos, como Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio Grande do Sul (áreas livres com vacinação) caso o Estado consiga a mudança de status sanitário.

“É perfeitamente possível que a proposta seja aceita. Esperamos que o Ministério da Agricultura possa acatá-la e submetê-la à OIE”, afirma Sebastião Guedes, vice-presidente do CNPC e presidente do Grupo Interamericano para Erradicação da Febre Aftosa. O representante da OIE nas Américas, Luis Barcos, também acredita que medida possa ser aprovada e recomenda que o Brasil faça a proposta.  

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink