Pecuária terá plano estratégico no RS

Agronegócio

Pecuária terá plano estratégico no RS

Os pecuaristas gaúchos estão buscando na diferenciação do rebanho bovino a chave para a permanência nos mercados internacionais exigentes
Por:
191 acessos

Os pecuaristas gaúchos estão buscando na diferenciação do rebanho bovino a chave para a permanência nos mercados internacionais exigentes. O projeto está sendo desenvolvido pela Comissão de Bovinocultura de Corte da Farsul, que elabora um planejamento estratégico para a pecuária gaúcha. De acordo com o presidente da comissão, Carlos Simm, o trabalho desenvolve-se sobre três pilares: padronização, sanidade e rastreabilidade.

Uma das ações é buscar a retomada do Projeto de Lei 1.142, que estava sob análise da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados. A matéria, de autoria do deputado Darcísio Perondi, atribui a secretarias e departamentos de agricultura dos municípios competências para realizarem a fiscalização nos estabelecimentos industriais e congêneres que façam comércio municipal e/ou intermunicipal de produtos de origem animal. "Com a aprovação do projeto, vamos diminuir a informalidade, a sonegação de impostos, o abate clandestino, o abigeato e o risco sanitário de saúde pública", enumera Simm. Para isso, o setor fará contato com parlamentares da Assembléia Legislativa com o objetivo de levar o assunto à audiência pública.

A comissão também está estudando a possibilidade de incentivar a padronização do gado. De acordo com Simm, o objetivo é realizar um trabalho de conscientização do criador para que ele defina sua "vocação de produção". "Ele tem que definir o perfil racial do seu rebanho para que possamos uniformizar a linguagem", explica. Para isso, existe até a possibilidade de a comissão criar uma premiação como forma de incentivo. "Isso está em estudo", diz. Conforme o dirigente, a necessidade de diferenciação do rebanho já foi tema apresentado ao secretário da Agricultura, João Carlos Machado. "Isso vai se tornar política de governo", diz. O assunto também foi debatido em palestra da Federacite.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink