Pecuaristas do Rio de Janeiro vacinam rebanho neste mês

Agronegócio

Pecuaristas do Rio de Janeiro vacinam rebanho neste mês

Estado, que não registra casos da doença há 14 anos, planeja proteger a totalidade dos bovinos e búfalos
Por:
689 acessos
Estado, que não registra casos da doença há 14 anos, planeja proteger a totalidade dos bovinos e búfalos

Mais de 2 milhões de bovídeos que formam o rebanho do Rio de Janeiro participam da primeira etapa do calendário nacional de vacinação 2011, até 31 de maio. A meta do estado é alcançar 100% de cobertura nesta fase da campanha e superar o índice registrado no final de 2010, de 89,6%.


Segundo o fiscal federal agropecuário do Serviço de Inspeção e Saúde Animal (Sisa/RJ), Roberto Souza Barbosa, as áreas que representam maior risco são os municípios limite com São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Nesses locais, o status sanitário – livre de febre aftosa com vacinação – é equivalente ao do Rio de Janeiro.

“Mesmo sem possuir uma grande extensão territorial e ter propriedades com topografia bastante acidentada, o estado é fornecedor de genética de alta qualidade para o rebanho brasileiro, principalmente no que diz respeito à criação de Nelore, Girolando e Gir”, explica.


De acordo com Barbosa, estão sendo realizadas palestras e reuniões direcionadas aos produtores rurais e aos alunos das escolas rurais para incentivar a adesão à imunização. Autoridades também têm procurado participar dos lançamentos da campanha, como as realizadas recentemente nos municípios de São Gonçalo, Iguaba e Barra Mansa.

A comprovação da vacinação deve ser levada até uma das 27 Unidades Veterinárias Locais (UVLs) ou aos 16 Escritórios de Atendimento à Comunidade (EACs) até cinco dias úteis depois do término da campanha.

O Rio de Janeiro é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, sigla em inglês) como livre de febre aftosa com vacinação desde 2008. A próxima fase do calendário ocorrerá a partir de novembro e todo rebanho receberá a aplicação de um reforço contra a doença.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink