Perigo servido à mesa
CI
Agronegócio

Perigo servido à mesa

Na região de Passo Fundo (RS), mais de 26 abatedouros frigoríficos clandestinos foram fechados
Por:
Na região de Passo Fundo (RS), mais de 26 abatedouros frigoríficos clandestinos foram fechados pela Inspetoria Veterinária Regional somente no ano passado. O consumo de produto de origem animal pode causar sérios problemas de saúde aos consumidores
 
Atualmente, mais de 205 doenças são transmissíveis via carne contaminada segundo a Organização Mundial de Saúde. Os prejuízos causados à comunidade pelos abatedouros clandestinos resumem a manutenção de uma vida saudável, pois podem acarretar a transmissão de zoonoses. Estas são doenças típicas de animais que podem ser transmitidas aos seres humanos e vice-versa. A palavra tem origem grega, onde zoon significa animal e nosos significa doença. Entre as principais doenças, encontram-se a tuberculose, cisticercose, brucelose, botulismo, aftosa e raiva. Ao abater e comercializar carnes sem condições mínimas de higiene, os estabelecimentos levam riscos à saúde da população. Carnes contaminadas podem causar doenças graves nos seres humanos e, inclusive, levar à morte.

Conforme o supervisor regional, da Coordenadoria Regional de Agricultura, Henrique Hessel Bueno, o consumidor também é responsável pela inspeção dos produtos que leva à mesa. “Cabe ao consumidor checar a procedência dos produtos adquiridos, como o prazo de validade e condições organolépticas como cor e cheiro, e não comprar apenas pela oferta de preço baixo”, afirma Bueno completando que o consumidor deve atentar também para o carimbo de inspeção emitido no rótulo do produto.

A Secretaria da Agricultura age mediante mandatos judiciais

A atuação do Serviço de Inspeção assume um papel importante na qualidade da saúde dos consumidores, no combate a produção e comercialização de alimentos de origem clandestinos. A Secretaria da Agricultura age mediante mandatos judiciais, onde é ofertada uma denúncia à promotoria, e após esta denúncia é convocado o trabalho da equipe de inspeção. Na região de Passo Fundo estão cadastrados cerca de 30 estabelecimentos, ao quais recebem fiscalização diária e periódica. Em 2012, não foi registrado nenhum fechamento de estabelecimento a nível regional.
 
á no ano passado, a Inspetoria recebeu 26 intimações por parte da Promotoria, e exerceu o fechamento destes estabelecimentos através de averiguação de irregularidade. No município de Sarandi foram fechados 11 locais que realizavam comercialização de produtos de origem animal sem inspeção. Em Ciríaco foram registrados três casos. Em relação ao ano de 2010, os números se mantiveram parecidos, segundo a Secretaria de Agricultura. “Tivemos muitas reincidência de abatedouros que fechamos no ano de 2010 e que reabriram clandestinamente no ano seguinte. Cerca de 80% dos casos apreendidos em 2010 foram novamente autuados no ano passado”, explica Henrique.

Todo produto de origem animal que não possuir indicação de inspeção, ou seja, com prática comprovada por meio de notas fiscais, é apreendido e inutilizado. O proprietário do estabelecimento não autorizado recebe um auto de infração e multa, estas com valores enquadrados conforme a gravidade da infração.

As ações executadas pela Inspetoria Veterinária recebem o respaldo da Polícia Ambiental, pois na maioria dos casos são correlatadas a crimes ambientais. A Inspetoria realiza a vistoria da procedência sanitária dos produtos, e a Polícia Ambiental inspeciona as questões ambientais.

Cerca de 80% dos casos apreendidos em 2010 foram novamente autuados no ano passado.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.