Peru abre temporariamente mercado para carne suína da Espanha
CI
Imagem: Pixabay
MERCADO INTERNACIONAL

Peru abre temporariamente mercado para carne suína da Espanha

Senasa habilitou temporariamente os estabelecimentos espanhóis interessados em exportar até abril de 2021
Por:

O Serviço Nacional de Saúde Agrária (Senasa) do Peru, devido às dificuldades em realizar a fiscalização in loco impostas pelas  restrições decorrentes da pandemia da covid-19, habilitou temporariamente os estabelecimentos espanhóis interessados em exportar carne suína até abril de 2021 Já foi enviada a lista de estabelecimentos autorizados a exportar pelo MAPA para iniciar a exportação.

Após um longo processo, iniciado com o acordo para o estabelecimento de um certificado veterinário para exportação de carne crua e / ou miudezas resfriadas ou congeladas da Espanha para o Peru, aprovado em 2018, os estabelecimentos espanhóis poderão exportar esses produtos ao Peru após o reconhecimento da equivalência do sistema espanhol de inspeção de carnes e miudezas de suínos.

Dentre os requisitos sanitários que os produtos devem cumprir, além de outros, vale destacar a obrigação de os produtos serem obtidos de animais nascidos e criados em território da União Europeia. Além disso, o país deve estar livre de febre aftosa, peste bovina, peste suína africana, doença vesicular suína e que não tenha apresentado casos de encefalomielite por enterovírus ou doença de Teschen, e os animais passaram no diagnóstico negativo de triquinelose.

Além disso, os produtos devem ter sido obtidos em abatedouro ou estabelecimento de processamento primário que tenha habilitado um Sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), ter sua exportação autorizada pelas autoridades competentes da Espanha e autorizada pelo Peru. 

O reconhecimento da equivalência significa que o Estado peruano considera que as medidas sanitárias implementadas na Espanha são suficientes para a proteção da saúde em seu território e, portanto, não seria necessário estabelecer estabelecimento por estabelecimento.

As autoridades peruanas enviaram um questionário que incluía amplas informações sobre a estrutura dos serviços veterinários oficiais, lista de doenças de notificação obrigatória, controle de doenças suínas, planos de emergência, controle de segurança alimentar, autorização de estabelecimentos, etc.

O Serviço Nacional de Saúde Agrária (SENASA), uma vez estudadas as informações, reconheceu por ofício, em novembro, a equivalência do sistema espanhol de fiscalização de carnes e miudezas.


 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink