Pesquisa analisa comportamento bovino
CI
Agronegócio

Pesquisa analisa comportamento bovino

Pesquisa poderá contribuir na prevenção e tratamento
Por:
Uma pesquisa inédita da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) sobre o comportamento parasitológico e o desempenho de bovinos de corte no sistema tradicional e de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) poderá contribuir na prevenção e tratamento dos animais inseridos ao modelo ILPF, além de ajudar futuros projetos para sanidade animal. O estudo realizado pela pesquisadora Giane Serafim, da Apta, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), analisou 40 bovinos mestiços, em idade de pós-desmama, naturalmente infectados por parasitos e colocados no sistema de integração.


A análise mostrou que não houve aumento na incidência de mosca-dos-chifres, carrapatos e de Ovos por Grama de Fezes (OPG) - método usado para avaliar a infecção por "vermes" - e que a infestação e infecção dos animais no modelo ILPF é semelhante ao do sistema tradicional de criação.

Para a pesquisadora, a hipótese do trabalho era de que o microclima formado na pastagem, em decorrência do sombreamento das árvores, além de favorecer o conforto animal, poderia interferir no ciclo biológico dos parasitos, podendo levar a maior incidência de parasitos nos animais. "Constatamos que o sistema interfere positivamente no ciclo biológico dos parasitos, porém, sem diferença significativa quando avaliados estatisticamente. Podemos dizer, então, que embora haja o favorecimento no desenvolvimento dos parasitos, o aumento não é significativo, não se constituindo um fator desfavorável do sistema ILPF", explica Giane.

Os resultados do estudo foram apresentados ontem durante o "II Encontro Sobre Produção Agropecuária Sustentável", realizado no Polo Regional Noroeste Paulista da Apta, em Votuporanga. O evento é uma ação do Projeto Integra SP, da SAA. O Polo da APTA é uma das unidades demonstrativa e de pesquisa do sistema ILPF.


De acordo com Giane, os resultados não permitem conclusões definitivas a respeito do comportamento das parasitoses bovinas em sistema ILPF, comparativamente ao sistema convencional - sem sombreamento. "Mas contribuirão para orientar na prevenção e tratamento dos animais inseridos em sistemas ILPF", explica a pesquisadora da Apta. "Além disso, os resultados darão suporte à elaboração de novos projetos na área de sanidade animal", completou.  

ILPF's implantados no Noroeste Paulista
Durante o evento, o pesquisador da Apta, Wander Luís Barbosa Borges, apresentou sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta já implantados na região Noroeste Paulista. O trabalho naquela região é executado desde 2009 e tem como meta a adoção da tecnologia por pelo menos 10% dos produtores do Noroeste Paulista. Quatro produtores rurais utilizam o sistema, em uma área de aproximadamente 50 hectares.

"O sistema é importante para o desenvolvimento regional na medida em que incentiva a diversificação de renda com o cultivo de grãos, animais e árvores na mesma área", explica Borges.

O Sistema de Integração lavoura-pecuária-floresta tem como vantagem melhorar a qualidade da pastagem, o conforto animal, a conservação do solo e diversificar a fonte de renda do produtor. Com o sistema é possível produzir grãos, bovinos e madeiras, por exemplo. "A principal vantagem é a recuperação das pastagens degradadas. A Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) estima que 60% da área total ocupada por pastagem em São Paulo encontra-se em estágio inicial de gradação e 20% apresentam estágio avançado de degradação, necessitando de intervenção", afirma Serafim.


Segundo a pesquisadora da Apta, as ações inadequadas e a ocupação irregular do solo têm conduzido à deterioração irreversível das propriedades rurais, afetando o potencial produtivo. "Com o manejo adequado do solo haverá melhor produção animal e vegetal por área, além de melhor eficiência do uso da terra. Se produzirmos mais, na mesma área, não haverá a necessidade de aumentar o desmatamento para a expansão da bovinocultura, tudo isso, aliado com a diversificação da fonte de renda na propriedade", explica Serafim.

As culturas utilizadas no sistema vão depender da vocação agrícola da região em que está sendo implantado o sistema. Na região de Votuporanga, pode-se destacar milho, soja, milheto e sorgo como as culturas de grãos mais empregadas. O eucalipto também tem sido bastante utilizado por poder ser usado para diferentes fins, como lenha, cerca e indústria moveleira, por exemplo. Entre os animais, os bovinos de leite, de corte e os ovinos têm sido bastante utilizados.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.