Pesquisa aponta rendimento das variedades de trigo na safra 2011
CI
Agronegócio

Pesquisa aponta rendimento das variedades de trigo na safra 2011

Condições climáticas foram favoráveis ao desenvolvimento da cultura
Por:

FARSUL e Fundação Pró-Sementes de Apoio à Pesquisa divulgaram nessa quarta-feira  (25), o desempenho de cultivares de trigo indicadas para o Rio Grande do Sul. Os ensaios foram feitos com 44 cultivares indicadas segundo o zoneamento agrícola do MAPA, que recomenda épocas de plantio e cultivares para efeito de cobertura do seguro agrícola nas diferentes unidades da federação. Após a promulgação da Lei de Proteção de Cultivares em 1998, houve um aumento na oferta de novas variedades. O elevado número de cultivares trouxe dificuldade para a assistência técnica e os produtores obterem informações mais detalhadas sobre o comportamento na sua região, principalmente o potencial produtivo e outras características agronômicas. Por isso, o objetivo da rede experimental de trigo é fornecer informações adicionais para a tomada de decisão sobre o uso de cultivares do grão nas diferentes regiões onde estão indicadas.

Outro fundamento importante é o compromisso em colocar os resultados à disposição o mais cedo possível, auxiliando na tomada de decisão para a escolha da cultivar a ser plantada na safra seguinte.

Na safra de 2011, de uma maneira geral, as condições climáticas (temperaturas e precipitação pluviométrica) ocorridas em todas as regiões onde foi conduzida a rede experimental foram favoráveis ao bom desenvolvimento da cultura do trigo. Os altos rendimentos obtidos na maioria das regiões confirmaram o ano favorável.

A realização desse trabalho foi possível graças à parceria estabelecida entre o Sistema FARSUL e a Fundação Pró-Sementes de Apoio à Pesquisa, há 4 anos, com alto grau de informalidade e confiança entre as duas organizações.

Para o diretor da FARSUL, Jorge Rodrigues, o trabalho confirma a qualidade de cada variedade e dá segurança ao produtor na hora de escolher a mais adequada à sua região. “Lamentamos o prejuízo aos dados da região de Vacaria devido à destruição da área de pesquisa com trigo na Estação da Fepagro no município por integrantes do MST. Os produtores dessa região terão que utilizar dados de outras regiões do Estado como base para a decisão”, ressaltou Jorge Rodrigues.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.