Pesquisa do Integrado conquista agricultores
CI
Agronegócio

Pesquisa do Integrado conquista agricultores

Por:
A semeadura de soja, na nossa região, costumava iniciar-se na segunda quinzena de outubro e estender-se a meados de novembro, para que a colheita fosse realizada em abril e maio. Interessado em antecipar esse plantio, Henning Baer, produtor de soja e mantenedor da Faculdade Integrado, propôs ao Curso de Agronomia, localizado em Campo Mourão o desafio de viabilizar a antecipação do plantio de soja, o que resultou, em 2006, na criação do Programa de Melhoramento Genético de Soja.


O Programa tem como foco desenvolver cultivares de soja precoce, que tolerem semeadura antecipada e que sejam competitivas em termos de produtividade. O projeto envolve professores, pesquisadores e melhoristas do Brasil e da Argentina, além de ser desenvolvido em parceria com a Agropecuária Ipê, produtora da Sementes Mourão.

Segundo o professor Lucas Silvério, melhorista do Integrado responsável pelo projeto, “o desenvolvimento de novas variedades, até que possam ser comercializadas, é um processo muito longo, dura entre 10 a 12 anos”. Para que o desenvolvimento fosse alcançado em um período mais curto, o Integrado fez uma parceria com um Centro de pesquisa de soja da Argentina, Criadero Santa Rosa, que detém um banco de germoplasma com grande potencial de adaptação para a região centro-sul do Brasil. “Com esta parceria economizamos quase metade do tempo previsto para o lançamento das primeiras variedades de soja, além da troca de experiência, que contribuiu para o aprimoramento do nosso programa”, afirma o professor Lucas.


O trabalho de melhoramento está começando a dar frutos. Em 2012 houve o lançamento das três primeiras cultivares de soja, denominadas INT, variedades estas que toleram semeadura antecipada e vêm demonstrando estabilidade produtiva em diversas épocas de semeadura. Elas também têm tolerado períodos de estresse hídrico e não perdem tanta produtividade ao serem cultivadas em solos mais fracos.

Os agricultores, que já semearam variedades de soja INT na safra 2012/2013 para experimentá-las, estão avaliando e comparando seus resultados. O produtor João Mignoso, da Fazenda São Sebastião, em Campo Mourão, é um deles: “Pode antecipar ciclo, no caso para a safrinha, podendo ser plantado na metade de setembro e plantar o milho no fim de janeiro. A cultivar está surpreendendo mais do que a gente imaginava, cresce bastante e a gente achou que ia dar uma produção e está dando um pouco a mais”.


Josmail Fernandes, da Fazenda Silvana, em Ubiratã, também acredita que o diferencial seja a precocidade e produtividade. “Cresce bem e a produtividade tem sido acima de 60 sacas por hectare. Tem bom porte, é sadia”, assegura. Em Mamborê, o produtor da Fazenda Samambaia, Antônio Paeteka, ficou surpreso ao colher, no começo de fevereiro, mais de 62 sacas/ha e está satisfeito. “A cultivar é muito boa, pois está produzindo bem. Plantado cedo, colhido cedo, grão bonito, não dá grão miúdo”, considera.

Muitos agricultores tiveram a oportunidade de conhecer as novas variedades INT no início deste ano no Show Rural de Cascavel e no Showtec de Maracaju -MS, duas importantes vitrines do agronegócio no país. Entre janeiro e fevereiro deste ano, a equipe de desenvolvimento de mercado do Integrado, em parceria com cooperativas e revendas, também organizou dias de campo em várias regiões do Paraná e Mato Grosso do Sul. “O contato direto com os agricultores nestes eventos é fundamental para passar as informações técnicas a respeito de cada um dos nossos materiais e também saber dos agricultores as suas demandas”, afirma o engenheiro agrônomo Marcelo Pagani, responsável pela equipe de desenvolvimento de mercado.


“Se o tempo ajudar agora na colheita, vamos ter bons materiais para oferecer aos agricultores e eles só têm a ganhar com as variedades INT, que serão mais uma boa alternativa de semente para seu plantio de soja”, afirma Henning, mentor do Programa de Melhoramento Genético de Soja da Faculdade Integrado. O agricultor, cada vez mais focado em produtividade e buscando fazer do safrinha de milho uma grande safra, agradece.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.