Agronegócio

Pesquisa mostra futuro promissor para o campo

O Brasil deve ampliar para 51% sua fatia na exportação mundial de soja até 2016
Por: -Mauro Zanatta
1 acessos
Um amplo estudo realizado pelo Ministério da Agricultura sobre o cenário agropecuário internacional nos próximos dez anos indica que o Brasil deve ampliar de 38% para 51% sua fatia na exportação mundial de soja até o ano-safra 2015/16. A participação do atual líder nesse ranking, os Estados Unidos, deverá cair de 48% para 27% no período, segundo estimativas da Assessoria de Gestão Estratégica do ministério. A Argentina continuaria no terceiro posto.


As projeções obtidas pelo Valor também apontam para mudanças no ranking mundial da produção do grão. Em dez anos, o Brasil deve elevar sua participação global de 27% para 34%. Os produtores dos EUA devem responder por 30% do total - hoje, detêm 36%. E a Argentina seguirá na faixa de 20% da produção mundial. Somada, a produção dos três países corresponderá a 84% do total. Em 2016, a produção mundial de soja deve chegar a 277 milhões de toneladas, o que significa uma elevação de 23,8% na comparação com a safra 2005/06. O Brasil produzirá 93 milhões de toneladas do grão e os EUA, 82,5 milhões. Maior país importador, a China responderá por 52% das compras totais de soja no exterior e por 24% do consumo mundial.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink