Pesquisadores e técnicos palestram para agricultores de Fazenda Souza

Agronegócio

Pesquisadores e técnicos palestram para agricultores de Fazenda Souza

Pesquisadores e técnicos da Fepagro Serra do Nordeste, em Caxias do Sul, participaram da 9ª Festa do Agricultor de Fazenda Souza, realizada na semana passada.
Por:
714 acessos

Pesquisadores e técnicos da Fepagro Serra do Nordeste, em Caxias do Sul, participaram da 9ª Festa do Agricultor de Fazenda Souza, realizada na semana passada. Os servidores ministraram uma série de palestras sobre temas de relevância para os produtores rurais da região.

A pesquisadora Miriam Valli Büttow falou sobre “Recursos Genéticos para a Agricultura Familiar”, em que abordou a importância das variedades locais, também conhecidas como variedades crioulas, para a agricultura, especialmente a familiar. “As variedades locais possuem características especiais de sabor, forma, cor e adaptabilidade que podem ser de grande valia para agricultores familiares interessados em produtos diferenciados”, detalhou. A Fepagro Serra do Nordeste tem interesse em resgatar, caracterizar e conservar variedades locais cultivadas na Serra Gaúcha.

Já o pesquisador André Samuel Strassburger palestrou sobre as principais técnicas de cultivo protegido, como estufas, telas anti-granizo e coberturas do solo. “O cultivo protegido traz mais estabilidade de retorno na agricultura, com tecnologias que protegem as plantas de eventos climáticos extremos”, frisou.

O técnico em Enologia Celso José da Costa abordou boas práticas em vinificação. Entre os tópicos, foram destacados a qualidade e maturação das uvas, a higiene na cantina e recipientes de armazenamento, o controle do início do processo fermentativo, a atenção à ausência de ar nos recipientes e a utilização de técnicas e coadjuvantes autorizados. Além disso, foram abordados os principais problemas encontrados no vinho e qual a sua origem, dentro do processo de elaboração da bebida.

Por fim, a pesquisadora Daiane Silva Lattuada ministrou palestra sobre o manejo da videira sob cobertura plástica, uma técnica que vem sendo estudada na Fepagro Serra do Nordeste. Foram apresentadas as principais alterações causadas no microclima, quando utilizadas as coberturas plásticas em parreirais. A partir de então, foram descritas as principais alterações de manejo que devem ser consideradas na utilização desta tecnologia. Abordou-se, principalmente, aspectos relacionados ao manejo fitossanitário, poda (seca e verde), irrigação e adubação.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink