Agronegócio

Pesquisadores realizam mapeamento de reserva florestal no país

Sessenta integrantes do Brasil e do exterior, participantes do IV Simpósio Nacional de Inventário Florestal realizaram visita à reserva legal da Fazenda Capivara.
Por:
873 acessos

Sessenta integrantes do Brasil e do exterior, participantes do IV Simpósio Nacional de Inventário Florestal, evento que se realizou em Goiânia entre 28 a 1 julho, realizaram visita à reserva legal da Fazenda Capivara, sede da Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás, GO) para uma demonstração sobre práticas metodológicas de mapeamento em inventário florestal.

O grupo esteve acompanhado da pesquisadora Patricia Povoa de Matos, da Embrapa Floresta, que direcionou a capacitação sobre práticas em campo, junto à equipe de levantamento do Inventario Florestal Nacional (IFN).

O IFN é um levantamento coordenado pelo Serviço Florestal Brasileiro, órgão subordinado ao Ministério do Meio Ambiente e reúne diversas instituições nacionais e estaduais que participam da realização do inventário em todo país.

O objetivo principal é produzir informações sobre os recursos florestais, de matas e florestas naturais e plantadas que são mensuradas a cada cinco anos, para subsidiar a formulação de políticas públicas em uso e conservação de recursos florestais.

A Embrapa é parceira do IFN desde o início do projeto, desenvolvendo metodologias de coleta de dados. Esta metodologia tem uma diversidade de variáveis e envolve tanto a parte biofísica - o que existe de árvores, coleta de solos para obter informações sobre carbono, variáveis de qualidade e sanidade de árvores, entre outras variáveis, para se identificar o potencial de uso e conservação daquela floresta.

Também o componente socioambiental  é incorporado na pesquisa e se refere ao envolvimento das famílias que vivem próximas às áreas florestais e, como elas se interagem com a floresta.

Atualmente os pesquisadores do IFN realizam levantamento na região do Cerrado, onde já concluíram mapeamento em Rondônia, noroeste do Mato grosso e sudeste do Pará.

 "O levantamento vai cobrir todo o país e a equipe tem uma grade de 20 em 20 km para fazer o inventário que é repetido a cada cinco anos até se concluir todo o país", informou o engenheiro florestal do Serviço Florestal Brasileiro, Guilherme Luís Augusto Gomide, coordenador do projeto em nível nacional.   

Reserva Legal da Embrapa Arroz e Feijão - A área de reserva legal da Embrapa Arroz e Feijão tem 385 hectares, sendo 250 hectares de floresta estacional semidecidual (vegetação típica do Brasil central) e, aproximadamente, 85 hectares de Cerradão.

Na reserva existe uma diversidade de espécies arbóreas como, por exemplo, peroba rosa, jatobá da mata, copaíba, o ipê amarelo, a canela cheirosa, angico, murici, araticum, ingá, ente outras espécies.  

De acordo com Thalles Oliveira Martins, mestrando em ciências florestais pela Universidade de Brasília - realiza sua pesquisa na reserva legal da Embrapa Arroz e Feijão, foram feitas, de forma aleatória, mapeamento de 40 parcelas de 20x20m da Reserva: "até o momento já contabilizei cerca de 80 espécies florestais e meu objetivo é mapear todo potencial arbórea até o final de 2016".

O inventario florestal teve início em 2005, com as capacitações e até o presente momento foram mapeados 13 estados brasileiros e, através da equipe interinstitucional de trabalho se pretende concluir o levantamento em meados de 2018.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink