Petrobras inaugura até agosto as primeiras unidades de produção de biodiesel

Agronegócio

Petrobras inaugura até agosto as primeiras unidades de produção de biodiesel

Por:
1 acessos

A Petrobras vai inaugurar as duas primeiras unidades de produção de biodiesel da companhia até agosto deste ano. As instalações ficarão no Pólo de Iguamaré, no Rio Grande do Norte, e utilizarão mamona produzida na região como matéria-prima. A primeira fábrica já está quase pronta e deverá entrar em operação em março ou abril.

O coordenador do Programa de Energias Renováveis do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes), João Norberto Neto, explicou que a as duas unidades produzirão o combustível de forma experimental e em pequena escala. Os investimentos no desenvolvimento do programa de biodiesel do Cenpes, incluindo a contrução das duas unidades, foi de cerca de R$ 10 milhões.

Norberto Neto explicou que cada unidade desenvolverá uma tecnologia diferente para a produção do combustível. A primeira fará o biodiesel a partir do óleo de mamona e a segunda, diretamente da semente da oleaginosa. Ambas utilizarão etanol (álcool hidratado) no processo.

O executivo disse que o custo da matéria-prima representa cerca de 85% do preço final do biodiesel. Por isso, ele conta que é necessário procurar oleaginosas que tenham o custo baixo, como a mamona. Outra necessidade, segundo Norberto Neto é que a unidades de produção fiquem próximas aos produtores das matérias-primas para minimizar os custos de transporte.Além das unidades de produção, o executivo contou que a Petrobras está montando um laboratório completo de controle de qualidade para o combustível, que terá de atender às especificações da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em novembro do ano passado, o gerente de Energia Renovável da estatal, Mozart Schmitt, disse que cerca de 2 mil agricultores no Rio Grande do Norte tinham iniciado o plantio de mamona já com a garantia de compra da produção pela Petrobras. Norberto Neto explicou que a Petrobras ainda não tem estimativa nem meta de quanto deve produzir nas duas unidades, uma vez que o objetivo principal é o desenvolvimento e aperfeiçoamento das tecnologias de produção.

A BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, por sua vez, já tem 10 bases de distribuição prontas para realizar a mistura de biodiesel ao diesel convencional na proporção de 2%, como determina a ANP. A BR, que investiu R$ 20 milhões na adaptação de seus terminais e na construção de tanques para armazenar até 18 milhões de litros do biocombustível, deverá comprar o biodiesel de outros produtores, além da Petrobras. Segundo estimativas do presidente da distribuidora, Rodolfo Landim, o início das vendas do diesel misturado ao biodiesel nos postos deverá ocorrer a partir de julho.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink