Pintos de corte abrem 2019 com o mesmo volume de um ano atrás

Pintos de corte

Pintos de corte abrem 2019 com o mesmo volume de um ano atrás

Embora na ocasião as expectativas apontassem para um melhor desempenho da economia brasileira em 2019
Por:
442 acessos

Embora na ocasião as expectativas apontassem para um melhor desempenho da economia brasileira em 2019 (a maior parte da produção do mês foi incubada em dezembro), o segmento produtor de pintos de corte iniciou o novo exercício mantendo, na prática, os mesmos níveis registrados no início de 2018. De acordo com a APINCO, foram produzidos no Brasil no primeiro mês de 2019 perto de 555,6 milhões de pintos de corte, volume marginalmente menor (0,2% a menos) que o registrado em janeiro do ano passado. Com esse resultado, o total acumulado em 12 meses ficou próximo dos 6,071 bilhões de cabeças, volume que corresponde a uma queda de 2,60% em relação a idêntico período anterior.

Vale registrar, como curiosidade, que nos dois exercícios passados, 2017 e 2018, a maior produção do ano foi registrada exatamente no mês de janeiro. Assim, se essa lógica prevalecer, os volumes futuros serão todos menores, independente do número de dias (ou de nascimentos) do mês.

Essa possibilidade, por sinal, não está vinculada às condições de mercado e, sim, à capacidade de produção do setor. Pois, dados de mercado ainda pendentes de confirmação apontam que o alojamento de reprodutoras de corte recuou pelo menos 3% em 2018. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink