Pintos de corte em outubro: o menor volume real em quase dois anos

Agronegócio

Pintos de corte em outubro: o menor volume real em quase dois anos

Segundo levantamento foram produzidos no Brasil pouco mais de 510,6 milhões de pintos de corte, volume que representou recuo de 12,2%
Por:
253 acessos

De acordo com o levantamento mensal da APINCO, em outubro passado foram produzidos no Brasil pouco mais de 510,6 milhões de pintos de corte, volume que, mesmo sendo 2,6% superior aos 497,7 milhões de setembro, representou recuo de 12,2% em relação aos 581,6 milhões de outubro de 2015. 

Esse foi, até aqui, o maior índice de redução anual registrado pelo setor no século XXI. Mas não só: em termos reais (isto é, considerado o número de dias do mês), a produção de outubro passado retrocedeu ao menor nível dos últimos 23 meses. Além disso, a produção diária do mês ficou apenas 2,5% acima da registrada em novembro de 2014.

Tem mais, porém: nos últimos 16 anos (ou seja, desde o início deste século) esta é a segunda vez em que o recorde do ano não ocorre em outubro ou depois dele. Ou seja: de 2001 até o ano passado, o recorde anual ocorreu em outubro (12 vezes) ou após (duas vezes em dezembro) e em apenas uma ocasião no primeiro semestre.

Claro, nada impede que, neste exercício, o recorde venha a ser alcançado em novembro ou dezembro. Mas, pelo comportamento da produção nos quatro primeiros meses do corrente semestre – média de 517,5 milhões de pintos de corte mensais contra a média de, quase, 550 milhões no primeiro semestre – parece ser impossível alcançar-se os 561,5 milhões de cabeças registrados em março que, assim, deve corresponder ao maior volume de 2016. 

Dessa forma, transcorridos quase 85% do ano, a produção brasileira de pintos de corte soma 5,364 bilhões de cabeças, volume que corresponde a uma redução de 1,31% sobre idêntico período de 2015. Já o total acumulado nos últimos 12 meses chega 6,434 bilhões de cabeças, quase meio por cento menos que no mesmo período anterior.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink