Planejamento com foco em gestão de pessoas traz mais competitividade ao agronegócio
CI
Imagem: Divulgação
AGRONEGÓCIO

Planejamento com foco em gestão de pessoas traz mais competitividade ao agronegócio

Especialista na área defende uma visão sistêmica por parte dos indivíduos que pensam o negócio voltado ao setor
Por:

O tema gestão de pessoas tem sido pauta prioritária nos planejamentos estratégicos das empresas que desejam se manter competitivas. Mudanças significativas ocorreram ao longo dos anos em relação à importância dos colaboradores nas organizações. Cada vez mais eles vêm sendo notados como essenciais para o funcionamento e alcance das metas. E essa realidade não é diferente no agronegócio.

O consultor em gestão e governança para resultados, Márcio Gonçalves, ressalta que as pessoas são um diferencial competitivo. Coloca que quando a gestão é separada em três níveis: estratégico, gerencial e operacional, fica mais evidente que é preciso ter uma atenção especial aos funcionários, principalmente, da operação. “No setor do agro, é muito importante ter a consciência de que os negócios estão mudando. As pessoas envolvidas, tanto em uma propriedade rural independentemente do tamanho, em agroindústrias ou empresas maiores, estão sendo impactadas por inovações tecnológicas e informações mais dinâmicas”, explica.

Gonçalves defende um planejamento com objetivos e metas claras. “É muito importante criar uma sistemática de controles para que seja possível analisar as informações e tomar as ações corretivas necessárias, sempre com foco nos resultados desejados”, observa, colocando que também nos negócios familiares é preciso buscar um olhar para o mercado fora da porteira. “Então, reforço esse planejamento tanto no ambiente de empresas já constituídas como no negócio familiar rural. As pessoas precisam fazer a diferença”, salienta.  

O especialista destaca, ainda, que se as propriedades rurais estão conectadas, tem wi-fi e internet, essa tecnologia deve ser utilizada também para a educação. “Em tempo de pandemia, distanciamento social, essa questão deve ser encarada como uma oportunidade, um facilitador. É papel de cada um buscar se desenvolver, e mais ainda das lideranças em estimular as pessoas a irem nesse caminho de buscar cursos técnicos, para se diferenciar”, comenta, ressaltando a importância desse engajamento alinhado com o propósito de colher resultados positivos.

O consultor lembra também a importância de criar ambientes para que lideranças e liderados possam conversar, em especial em negócios familiares onde os conflitos de interesses e jogos de poder devem ser trabalhados o quanto antes para não prejudicar os resultados financeiros e a longevidade da empresa. “Trate as pessoas como o principal ativo do seu negócio e analise os resultados. Cria valor quem faz acontecer, com planejamento e métricas”, aconselha, fazendo um alerta de que as pessoas também devem buscar alternativas para a melhoria contínua de seus resultados.  


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.