Plano de Cargos do Irga é protocolado na Assembleia Legislativa
CI
Agronegócio

Plano de Cargos do Irga é protocolado na Assembleia Legislativa

Segundo o presidente do Irga, Claudio Brayer Pereira, o Quadro de Pessoal representa uma conquista para a Autarquia
Por:
Porto Alegre – Na última sexta-feira (02) foi protocolado, na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei que Institui o Quadro de Pessoal do Instituto Riograndense do Arroz – IRGA. Segundo o presidente do Irga, Claudio Brayer Pereira, o Quadro de Pessoal representa uma conquista para a Autarquia, além de garantir a sobrevivência do instituto para o setor arrozeiro e para a economia do Estado. “O Projeto irá fortalecer a pesquisa, a tecnologia e a política setorial do arroz”, destacou.


Com mais de 71 anos, este é o primeiro Quadro de Pessoal do Irga a ser instituído pelo Governo do Estado com apreciação da Assembleia Legislativa do Estado. Conforme Pereira, o Projeto prevê um quadro de servidores efetivos e outro em extinção. Serão 114 cargos de nível superior, sendo que 78 (setenta e oito) cargos de Técnico Superior Orizícola para atividades ligadas a pesquisa e extensão e 36 (trinta e seis) cargos de Técnico Superior Administrativo, para atividades ligadas a Gestão Administrativa. Já para o nível médio, serão criados 80 (oitenta) cargos de Técnico Orizícola para atender a atividade fim de pesquisa e extensão e mais 94 (noventa e quatro) cargos de Assistente Administrativo, que darão o apoio administrativo a atividade meio e fim da Autarquia, num total de 288 cargos. Também prevê o Projeto de Lei a extinção de 626 cargos, entre os níveis superior e médio.


No novo Quadro de Pessoal de Cargos de Provimento Efetivo está previsto uma nova matriz de vencimentos para as categorias de nível superior e médio, compatíveis com a do mercado, o que estimula a qualificação dos seus técnicos a partir da progressão nas carreiras. “O novo Quadro garante, ainda, ao Quadro em Extinção e aos Inativos a recomposição dos seus vencimentos e proventos através da criação de uma gratificação de nível superior e outra de nível médio”, explicou Pereira. A expectativa é de que em breve o Projeto seja acordado entre os líderes da base do Governo e oposição.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.